Objetivo central do chavismo é manter Maduro no poder até eleições, diz analista venezuelano

Para Luis Vicente Leon, nesse cenário, vice-presidente da Venezuela poderá ser beneficiado em uma eventual campanha

Redação

Todos os posts do autor

O presidente do instituto de pesquisas venezuelano Datanálisis, Luis Vicente Leon, afirmou neste sábado (05/01) que o principal objetivo do chavismo é manter no poder o vice-presidente do país, Nicolás Maduro, até a realização de novas eleições.

De acordo com o especialista, há várias razões para que o governo venezuelano tente deixar Maduro no comando, sendo a principal delas a vantagem em uma eventual eleição.

“Uma das vantagens que tem um líder em [campanha pela] reeleição é estar no poder. E Maduro poderia aproveitar essa vantagem herdada”, afirmou Vicente Leon por meio de sua conta no Twitter, na qual analisou a entrevista concedida pelo vice-presidente venezuelano na noite desta sexta-feira.

O analista também abordou a discussão sobre as alternativas que a Constituição da Venezuela prevê caso Chávez não possa comparecer à cerimônia de posse, marcada para 10 de janeiro.

“O mais provável é que a revolução faça uma interpretação legal que mantenha Maduro na cabeça do governo. O protesto legal e político contra a suspensão do juramento [de Hugo Chávez] ocorrerá, mas seu impacto prático será mínimo”, argumentou.

Na noite desta sexta-feira, Maduro afirmou que, com base na Constituição, a posse de Chávez poderá ser adiada.

Comentários