Keiko Fujimori lidera disputa nas eleições do Peru e deve enfrentar Kuczynski no 2º turno

Com base na apuração de 82% das urnas, filha do ex-presidente Alberto Fujimori tem 39,55% dos votos contra 22,11% do Kuczynski e 18,27% de Verónika Mendoza

Redação

0

Todos os posts do autor

Atualizada às 18:05 de 12/04/2016

A candidata do Partido Força Popular, Keiko Fujimori, saiu na frente no primeiro turno das eleições presidenciais do Peru neste domingo (10/04) e deverá enfrentar Pedro Pablo Kuczynski na segunda volta do pleito.

Agência Efe

Conforme previsões, candidata do Partido Força Popular, Keiko Fujimori, é a primeira colocada no primeiro turno das eleições do Peru

Com base na apuração de 82% das urnas, a filha do ex-presidente Alberto Fujimori (1990-2000) teve 39,55% dos votos.

Em pronunciamento depois da votação, Keiko agradeceu aos eleitores e disse que “o futuro do Peru está em marcha”.

"Temos que voltar a pisar no acelerador do crescimento econômico para que chegue às populações mais afastadas, melhorar as oportunidades de educação, e sobretudo porque os peruanos querem paz e tranquilidade", declarou a candidata.

Na disputa pelo segundo lugar, Pedro Pablo Kuczynski, do “Peruanos por el Kambio” (PPK) , obteve 22,11% dos votos contra 18,27% de Verónika Mendoza, candidata da Frente Ampla.
 

Eu apoio Opera Mundi

Eu apoio Opera Mundi

Eu apoio Opera Mundi

Em seu Twitter, Kuczynski agradeceu ao Peru pelo que chamou de “festa democrática”. "Obrigado, Peru, por uma grande festa democrática. Com ilusão e muita calma vamos esperar os resultados finais”, disse.

Agência Efe

Candidato da "Peruanos por el Kambio" disputará segunda volta das eleições com a filha de Alberto Fujimori em 5 de junho 

Verónika também agradeceu a todos que participaram de sua campanha depois do pleito e afirmou que “o poder do povo e sua convicção” foram fundamentais para o bom desempenho no primeiro turno das eleições.

Agência Efe

Verónika Mendonza tinha o apoio de setores da esquerda peruanos e defendia o fim do ciclo neoliberal no país andino

A representante da Frente Ampla tinha o apoio de setores de esquerda peruanos. Entre as propostas defendidas pela candidata franco-peruana estavam a mudança na Constituição neoliberal de 1993 e a implementação de reformas econômicas e sociais de caráter progressista, com maior presença do Estado na economia.

O segundo turno será realizado em 5 de junho, e o novo mandatário assumirá a Presidência em 28 de julho.

Cerca de 21,3 milhões de peruanos foram às urnas para escolher também novos vice-presidente, 130 representantes do parlamento nacional e 15 representantes do Parlamento Andino (órgão deliberativo da Comunidade Andina formada por Peru, Bolívia, Colômbia, Equador e Venezuela).

Congresso fujimorista

O partido de Keiko Fujimori também teve vitória no parlamento, que terá maioria fujimorista. O partido Força Popular conquistou 65 cadeiras, seguido pelo "Peruanos por el Kambio", com 23, e Frente Ampla, com 21. 

O irmão de Keiko, Kenji, foi o deputado mais votado e deve liderar o Congresso peruano. 

 

 


 

Comentários