Venezuela prende político acusado de aliança com terroristas

Venezuela prende político acusado de aliança com terroristas

Daniella Cambaúva

Todos os posts do autor

(atualizado às 19h)

O político venezuelano Alejandro Peña Esclusa foi preso por agentes do Sebin (Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional) na Venezuela na noite desta segunda-feira (12/7).

O diretor do Sebin, David Colmenares, disse que, ao vistoriar a casa de Esclusa, encontraram “explosivos”. Colmenares afirmou também que o serviço de inteligência descobriu o material na casa de Esclusa após relato do espião salvadorenho Francisco Chávez Abarca, extraditado para Cuba na última quinta-feira (8/7) e com quem o opositor tem ligações.

Leia mais:
Venezuela extradita para Cuba salvadorenho acusado de terrorismo
Quem defende bloqueio não é anticubano, diz Yoani 
Salvadorenho ligado a Posada Carriles é preso na Venezuela 
Ex-agente cubano da CIA participa de marcha em Miami a favor das Damas de Branco 


Abarca Chávez é acusado de “conspirar” contra o governo venezuelano e de fazer parte de uma rede de anticastristas dirigida pelo cubano naturalizado venezuelano Luis Posada Carriles, ex-agente da CIA (agência de inteligência norte-americana).

Biografia

Engenheiro venezuelano com forte atuação política, Peña Esclusa disputou a presidência da Venezuela nas eleições de 1998 e, após ser derrotado, tornou-se um opositor radical do presidente Hugo Chávez.

Em 2001, Peña Esclusa participou de uma série de protestos convocados pela oposição para desestabilizar a administração Chávez. Segundo o governo, ele está envolvido na organização do golpe de Estado de 11 abril de 2002, que tentou depor o presidente. Desde então, o político preside duas ONGs, UnoAmerica e Fuerza Solidária, que têm como objetivo criticar os governos latino-americanos progressistas.

O advogado de Esclusa, Alfredo Romero, disse ao jornal venezuelano El Universa que aguarda a audiência, que deve acontecer entre hoje e amanhã. Peña Esclusa está preso na sede do Sebin, informou a AVN (Agência Venezuelana de Notícias, antiga ABN).

Segundo a AVN, Peña Esclusa era militante da organização de extrema-direita TFP (Tradição, Família e Propriedade). Em 2008, fundou na Colômbia a ONG UnoAmérica, dedicada a combater os governos de esquerda e centro-esquerda da América Latina. É autor do livro El Foro de São Paulo: una amenaza continental, publicado em fevereiro pela editora norte-americana Random House. Também foi candidato a presidente da Venezuela em 1998, quando obteve 2.424 votos, ou 0,04% do total.

No ano passado, a UnoAmérica foi denunciada por intromissão nas eleições presidenciais em El Salvador, favorecendo o candidato do partido conservador Arena, quando vieram seus laços com o espião salvadorenho Chávez Abarca.

Em abril de 2009, Peña Esclusa esteve no Brasil e deu palestras a convite de entidades judaicas no Rio de Janeiro.



Siga o Opera Mundi no Twitter

Recomendadas para você

Comentários

Leia Também