Ricardo Stuckert

Lula: Hillary Clinton, do alto de sua arrogância, achava que eu era ingênuo

Ex-presidente comentava a participação dos EUA no acordo nuclear costurado por Brasil e Turquia com Irã: 'Sabe a prepotência dos americanos de que só eles não são ingênuos?', disse

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em entrevista a Opera Mundi, que Hillary Clinton, ex-secretária de Estado dos Estados Unidos do governo Barack Obama, a achava “ingênuo” e citou a “arrogância” da norte-americana durante o episódio em que o Brasil costurou, junto com a Turquia, um acordo nuclear com o Irã, em 2010.

As declarações foram dadas durante em entrevista concedida na última quarta-feira (18/09) na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde o petista está preso há mais de um ano.

“Cheguei em Doha e fui encontrar o emir [na época, Hamad bin Khalifa]. O emir me cumprimentou e falou: Lula, acabei de receber um telefonema da Hillary Clinton pedindo que você não fosse até Teerã, porque os iranianos não cumprem a palavra, porque eles são mentirosos e não sei das quantas. E ainda dizia com a arrogância da Hillary, dizia que, ah, Lula é ingênuo. Sabe a prepotência dos americanos de que só eles não são ingênuos? Eu falei eu vou, eu fui”, contou.

O ex-presidente disse acreditar que conseguiu fazer “um acordo muito melhor” do que o que foi costurado, anos depois, pelos cinco membros do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha, e afirmou ter ficado surpreso com a reação.

 "O que me surpreendeu? É que ao invés dos meus irmãos, dos países ricos, ficarem contentes que eu tinha junto à Turquia ter resolvido o problema que eles não tinham conseguido resolver, eles ficaram com ódio. Ficaram com ódio. E qual foi a resposta que eles deram? Além de agradecer, fizeram novos bloqueios econômicos ao Irã".


LEIA TAMBÉM:

Se os militares quiserem fazer política, que deixem a farda, afirma Lula

Ninguém gosta de lambe-botas, diz Lula sobre relação de Bolsonaro com EUA

Direita foi muito mais ousada do que a esquerda depois da queda do Muro de Berlim, diz Lula

Achava Chávez muito voluntarista, mas não deixei de gostar dele por causa disso, diz Lula

Lula: Mundo precisa depender menos 'da arrogância de alguns governos norte-americanos'

Fortalecemos o Mercosul para romper com a Alca, afirma Lula

Leia a íntegra da entrevista de Lula a Opera Mundi

Lula: Brics nunca foram tratados com respeito pelos países ricos

Tentar jogar a culpa no Irã é velha tática dos EUA de achar um inimigo, diz Lula


Na entrevista, Lula foi questionado se havia se sentido traído por Barack Obama quando decidiu viajar a Teerã para fechar o acordo. 

"Olha, ele não atrapalhou o acordo. Eu acho que o Obama foi vítima", afirmou o petista. Segundo ele, o ex-presidente dos Estados Unidos "não conversou" com Hillary sobre o assunto. Lula disse que a norte-americana era contra o acordo e pediu que ele não fosse a Teerã. 

A entrevista de Lula a Opera Mundi teve como foco os temas internacionais. Entre eles, estão a posição da esquerda após a queda do Muro de Berlim; a relação do Brasil com os EUA; a política externa do governo Bolsonaro; Mercosul; Alca e Foro de São Paulo. 

Assista:

Veja a íntegra da entrevista de Lula a Opera Mundi:


(*) Edição: Rafael Targino | Redação: Lucas Estanislau, Fernanda Forgerini e Laila Manuelle

Comentários

Leia Também