Tentar jogar a culpa no Irã é velha tática dos EUA de achar um inimigo, diz Lula

'Tentar jogar a culpa em cima do Irã é uma velha tática americana que não sabe trabalhar sem ter um inimigo. O inimigo é sempre ou latino-americano, ou árabe, ou russo, agora o chinês', afirmou o ex-presidente

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, em entrevista a Opera Mundi, que a tentativa dos Estados Unidos em "jogar a culpa" dos ataques contra as instalações petrolíferas da Arábia Saudita no Irã é uma "velha tática americana" em achar um inimigo.

As declarações foram dadas durante entrevista concedida na última quarta-feira (18/09) na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde o petista está preso há mais de um ano.

"Tentar jogar a culpa em cima do Irã é uma velha tática americana que não sabe trabalhar sem ter um inimigo. O inimigo é sempre ou latino-americano, ou árabe, ou russo, agora o chinês. Você tem que ter essa cara para ser inimigo. E a cara do anjo salvador da democracia é o americano", disse.

As afirmações foram feitas em resposta à pergunta sobre a questão atual do petróleo na política mundial, que, segundo Lula, o produto, desde sua descoberta, "causou mais guerra do que paz". "E sempre na cabeça disso está quem? Os Estados Unidos", afirmou o ex-presidente. 


LEIA TAMBÉM:

Lula: Mundo precisa depender menos 'da arrogância de alguns governos norte-americanos'

Se os militares quiserem fazer política, que deixem a farda, afirma Lula

Ninguém gosta de lambe-botas, diz Lula sobre relação de Bolsonaro com EUA

Lula: Hillary Clinton, do alto de sua arrogância, achava que eu era ingênuo

Achava Chávez muito voluntarista, mas não deixei de gostar dele por causa disso, diz Lula

Lula: Brics nunca foram tratados com respeito pelos países ricos

Fortalecemos o Mercosul para romper com a Alca, afirma Lula

Leia a íntegra da entrevista de Lula a Opera Mundi

Direita foi muito mais ousada do que a esquerda depois da queda do Muro de Berlim, diz Lula


Na conversa, Lula disse que se deve descobrir quem causou a explosão nas instalações petrolíferas na Arábia Saudita "ao invés de você culpar, a priori, o inimigo". "Os americanos não sabem trabalhar sem ter um inimigo. Então, o inimigo agora é o Irã".

"Eu só queria lembrar o seguinte: o Irã não é um país qualquer. É preciso respeitar a cultura milenar do Irã, é preciso respeitar os 80 milhões de iranianos, é preciso respeitar as relações fronteiriças com um país muito importante, que é a China."

A entrevista de Lula a Opera Mundi teve como foco os temas internacionais. Entre eles, estão a posição da esquerda após a queda do Muro de Berlim; a relação do Brasil com os EUA; a política externa do governo Bolsonaro; Mercosul; Alca e Foro de São Paulo.

Assista:


Veja íntegra da entrevista de Lula a Opera Mundi: 

(*) Edição: Rafael Targino | Redação: Lucas Estanislau, Fernanda Forgerini e Laila Manuelle  

Comentários

Leia Também