Hoje na História: 1882 - É descoberto o bacilo da tuberculose

Por meio do telégrafo, a notícia percorreu o mundo. A imprensa anunciava que a causa da tuberculose fora descoberta por um médico chamado Robert Koch

Max Altman

Max Altman (1937-2016), advogado e jornalista, foi titular da coluna Hoje na História da fundação do site, em 2008, até o final de 2014, tendo escrito a maior parte dos textos publicados na seção. Entre 2014 e 2016, escreveu séries especiais e manteve o blog Sueltos em Opera Mundi.

Atualizada em 24/03/2018 às 10:50

Em 24 de março de 1882, o médico e microbiologista alemão Robert Koch anuncia ao Instituto de Fisiologia de Berlim uma descoberta que, anos depois, mudaria os rumos da história da ciência: o bacilo da tuberculose. Tratava-se de um experimento científico capaz de demonstrar o caráter contagioso daquilo que então se considerava o “mal do século”.

Wikicommons“Em função das minhas inúmeras observações, considero provado que em todos os casos de tuberculose, em pessoas e animais, são encontrados o que chamei de bacilo da tuberculose. Um microorganismo que, por meio de suas características peculiares, diferencia-se de todas as outras bactérias conhecidas”, anunciava Koch, durante uma palestra no Instituo de Fisiologia de Berlim.

Por meio do telégrafo, a notícia percorreu o mundo.  A imprensa anunciava que a causa da tuberculose fora descoberta por um médico chamado Robert Koch. Foi necessário, porém, esperar até 18 de julho de 1921 – 39 anos após o anúncio de Koch – para ver a tuberculose recuar verdadeiramente com a fabricação da vacina BCG – vacina do Bacilo de Calmette e Guérin.

Foi Koch, na época com 38 anos, que batizou o causador da tuberculose como “bacilo da tuberculose”. Na época, além do fato de ser maligna e infecciosa, não se sabia muito mais sobre a doença, também conhecida como tísica pulmonar, capaz de matar um paciente em poucas semanas. Outros sofriam durante anos antes de falecer. Dos 50 milhões de alemães, um milhão sofreu de tísica. Oitenta mil morriam todos os anos acometidos pela doença. E um em cada sete europeus perecia de tuberculose.
 
Trabalhando com técnicas de coloração, Koch procurava tornar visível o que ninguém havia conseguido até então. No 271º preparado, encontrou bacilos finos em forma de bastão com sinuosidades e espiralações. E, finalmente, descobriu que aquela cultura, criada fora dos hospedeiros, era a responsável pela tuberculose.
 
Em viagem ao Egito e à Índia, nos anos seguintes, o médico descobriu também o Vibrio cholerae, agente da cólera. Em 1885, fundou a cátedra de higiene na Universidade de Berlim e, entre 1891 e 1904, foi diretor do Instituto Real Prussiano para Doenças Infecciosas, chamado atualmente de Robert Koch Institut. Na década de 1890, organizou uma expedição a vários países para estudar a transmissão da malária. Pesquisou várias outras doenças que acometem o homem e os animais, entre elas a hanseníase, a peste bovina, a peste bubônica e a doença do sono.

Comentários