Apartidária, organização espanhola toma as ruas e pode escolher lado nas próximas eleições

Apartidária, organização espanhola toma as ruas e pode escolher lado nas próximas eleições

Thaís Romanelli

Após gerar polêmica reunindo cerca 130 mil pessoas em manifestações em mais de 60 cidades na Espanha no final de semana, os membros da organização espanhola Democracia Real Ya!, que rejeita as reformas propostas pelo governo, decidiram passar a noite da terça-feira (17/05) na praça Puerta del Sol, no centro de Madri, onde protestam desde domingo (15/05).

Pesquisa Opera Mundi: envie suas sugestões e críticas ao site

A ideia, segundo o jornal local El Pais, é se manter no local para continuar os protestos e discutir a respeito do posicionamento da organização em relação às eleições municipais que acontecerão no próximo domingo (22/05).

A princípio, os membros não pedem voto para nenhum partido, mas também não pregam a abstenção. A única posição clara, até o momento, é a condenação do sistema bipartidarista e a ideia de que "outra política é possível", um dos slogans do Democracia Real Ya!

Efe


Com acampamento montado na praça, os manifestantes reivindicam uma mudança na política do país

Criado pela internet, o Democracia Real Ya! é uma organização que representa desempregados, donas de casa, os imigrantes, estudantes e os cidadãos em geral, de acordo com a própria entidade, que se diz apartidária, chegando a ser conhecida como "movimiento nini" por não se enquadrar em nenuma posição política local.

Leia mais:
Nascido na internet, grupo na Espanha promete novas manifestações contra medidas do governo
A Europa em marcha-à-ré
Portugal pede ajuda financeira à União Europeia
Crise política empurra Portugal para mais perto do FMI
Governo espanhol anuncia pacto social para lutar contra a crise 
UE e FMI recomendam a Portugal privatizar, cortar gastos e liberalizar

O Democracia Real Ya!, que já possui mais de 50 mil usuários no Facebook,  mais de 8 mil seguidores no Twitter e um canal no YouTube, chamou a atenção dos esquerdistas radicais espanhois, que já demonstraram interesse em realizar um trabalho conjunto.

Entretanto, a possível agrupação em torno do partido  ainda é incerta e sabe-se apenas que os manifestantes rejeitam tanto o PSOE, partido socialista que atualmente está no poder, quanto o PP, partido popular, de direita.

A organização, porém, não fecha as portas para novas causas. "Apoiamos as concentrações e todos os tipos de protestos, não apenas as que estamos organizando", diz a organização em seu site, um dos meios pelo qual os manifestantes se articularam.

Durante a última madrugada, a polícia realizou uma operação expulsando os manifestantes. Segundo o porta-voz da organização, citado pelo El Pais, várias pessoas foram detidas e liberadas em seguinda, entretanto ainda há cinco menores de idade no poder da polícia, o que também motivou a continuidade dos protestos.

Em Madri, Barcelona, Málaga, Alicante, Valência e também em Portugal, o Democracia Real Ya! também ganhou adeptos. Enquanto na capital espanhola as principais reivindicações giravam em torno da corrupção, rejeição aos atuais partidos políticos e a crise econômica, em Barcelona as exigências eram essencialmente em relação aos direitos básicos, como casa, trabalho, saúde, educação e participação política.

A manifestação desta terça-feira é a segunda grande concentração na praça Puerta del Sol, em Madri, em menos de 24 horas.


Siga o Opera Mundi no Twitter  
Conheça nossa página no Facebook


Comentários