Estados Unidos expulsam do país dois diplomatas venezuelanos

Medida é resposta contra ação venezuelana ocorrida horas antes do anúncio da morte de Chávez

Agência Efe


Após dois adidos militares dos Estados Unidos terem sido obrigados a deixar Caracas na semana passada, o governo americano ordenou a expulsão de dois diplomatas venezuelanos em seu território, informaram nesta segunda-feira (11/03) à Agência Efe fontes do Departamento de Estado.

Os Estados Unidos notificaram no sábado (09) à Venezuela a expulsão de Orlando Montañéz Olivaras, segundo secretário da Embaixada da Venezuela, e Víctor Camacaro Mata, funcionário consular, que segundo as mesmas fontes já retornaram a seu país.

"Recebemos notícias da embaixada venezuelana de que já saíram do país", disse o funcionário, que exigiu anonimato porque não estava autorizado a falar publicamente sobre o assunto.

O governo norte-americano tomou a decisão em virtude do artigo 9º da Convenção de Viena sobre relações diplomáticas entre países e o artigo 23º, referente às relações consulares.
 


Na terça-feira passada, o vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e o ministro das Relações Exteriores, Elías Jaua, anunciaram a expulsão de David Delmonaco e David Kostal, ambos da legação norte-americana em Caracas.

O governo venezuelano acusou os funcionários de "propor projetos desestabilizadores" a militares venezuelanos, algo que o Departamento de Estado e o Pentágono negaram categoricamente.

A expulsão aconteceu pouco antes do anúncio da morte do presidente venezuelano, Hugo Chávez, que faleceu após lutar contra um câncer por mais de um ano e meio.

 

Comentários