CIA estaria fornecendo apoio de inteligência a opositores sírios

A estratégia da agência é a de torná-los mais eficientes em sua luta contra o exército do governo de Bashar al Assad

Redação

A CIA (Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos) estaria fornecendo informações a opositores na Síria para torná-los mais eficientes em sua luta contra o exército do governo de Bashar al Assad, informou neste sábado (23/03) o jornal Wall Street Journal. Citando a ex-funcionários norte-americanos e atuais, sob anonimato, o jornal afirma que o novo esforço da CIA reflete uma mudança na abordagem da administração.

A CIA enviou oficiais à Turquia para ajudar os opositores a avaliar as armas que recebem de aliados do Golfo, mas os funcionários da agência citaram preocupações sobre o destino de algumas armas que iriam para as mãos de islamitas, destacou o jornal. No Iraque, a CIA foi orientada pela Casa Branca a trabalhar com unidades antiterroristas de elite para ajudar os iraquianos a determinar o fluxo de membros da rede Al-Qaeda através da fronteira com a Síria.

Segundo o informe, o Ocidente favorece os combatentes alinhados com O Exército Livre da Síria, que apoia o grupo político Coalizão Opositora Síria. Comandantes opositores sírios disseram que a CIA estaria trabalhando com os serviços de inteligência britânicos, franceses e jordanianos para treinar os rebeldes no emprego de vários tipos de armas.

Esta iniciativa acontece enquanto a Frente Al Nusra, o principal grupo vinculado à rede Al-Qaeda que opera na Síria, aprofunda seus laços com a liderança central da organização terrorista no Paquistão. A nova ajuda aos rebeldes não muda a postura do governo dos Estados Unidos, contrária a adotar uma ação direta militar na Síria.

* Com informações da AFP

Comentários

Leia Também