Vestido com uniforme nazista, americano pede guarda do filho Adolf Hitler

Heath Campbell faz parte de um grupo neonazista e tem tatuagem de uma suástica no pescoço

Vitor Sion

Um norte-americano de 40 anos chamou a atenção nesta terça-feira (04/06) ao comparecer à audiência para recuperar a guarda dos filhos vestido com um uniforme nazista. Heath Campbell e a ex-mulher, Deborah, perderam a guarda em novembro de 2011, acusados de violência doméstica. O casal, no entanto, nega ter realizado qualquer tipo de agressão e diz ser vítima de preconceito por ter dado nomes de líderes nazistas a três dos quatro filhos, sendo um deles, Adolf Hitler.

Reprodução

Heath Campbell chega à corte de Nova Jersey nesta terça-feira; ele pede para poder ao menos visitar seus quatro filhos


Em entrevista ao canal NBC10 antes de entrar em um tribunal de Nova Jersey, Campbell defendeu o direito de batizar os filhos com o nome que desejar. “Basicamente, o que a acusação diz é que, por minhas crenças e por eu ser nazista, não tenho o direito de lutar por minhas crianças”, disse o pai.

Segundo ele, seus três filhos mais velhos já foram adotados por outra família e o quarto foi retirado de seus braços com 16 horas de vida. Depois da separação, Deborah desistiu de tentar a guarda das crianças.

Por decisão da justiça norte-americana, o processo não terá detalhes divulgados publicamente e representantes da defesa e da promotoria não concederão entrevistas após a audiência.

Desde junho do ano passado, Campbell faz parte de um grupo neonazista chamado “A Ordem de Hitler” e, por isso, costuma usar o uniforme militar alemão do Terceiro Reich. O pai também tem tatuagens de símbolos nazistas no braço e no pescoço. 

Comentários