Erro da Doutrina Monroe foi superado, diz Kerry

Chefe da diplomacia dos EUA afirma que seu país pretende ter uma relação de iguais com os vizinhos da região

Redação

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou nesta segunda-feira (18/11) na OEA (Organização dos Estados Americanos) que “o erro da Doutrina Monroe foi superado”.

Em discurso dedicado à América Latina, o chefe da diplomacia dos Estados Unidos pediu uma nova relação com o continente. "A relação que nós buscamos não uma declaração dos Estados Unidos sobre como e onde intervir, mas sobre todos os nossos países encarando uns aos outros como iguais", argumentou Kerry.

Agência Efe

Kerry durante sua fala desta segunda-feira, na OEA


Ao ser aplaudido de forma tímida por representantes de alguns países, o norte-americano emendou: “"Isso merece o seu aplauso, não é uma coisa ruim.”

A Doutrina Monroe, que ficou conhecida pela expressão “A América para os americanos”, foi formulada pelos Estados Unidos em 1823, para limitar a influência de potências europeias na América Latina.

Desde então a doutrina tem sido o principal apoio histórico e ideológico para a intervenção norte-americana nos assuntos internos de vários países da região.

Comentários