Presidente da Nicarágua acusa EUA de envolvimento em crise na Venezuela

"Washington quer lançar ofensiva sobre integração e unidade latino-americana e no Caribe", afirma Daniel Ortega

Prensa Latina

O presidente nicaraguense, Daniel Ortega, afirmou nesta sexta-feira (21/02) que os Estados Unidos concentrará forças para tentar "destruir o processo revolucionário da Venezuela", e com isso provocar um desastre na Celac (Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribenhos).

Ortega, que realizou um encontro na quinta-feira (20) com os participantes na reunião do Grupo de Trabalho do Foro de São Paulo, destacou que os povos da região estão se integrando e se unindo. "Washington quer lançar ofensiva sobre os pontos neurálgicos que são o suporte ideológico da integração e a unidade Latino-americana e no Caribe", criticou.

Ortega advertiu que as forças do capitalismo global estarão sempre lutando para impor sua hegemonia, ainda que no planeta, durante este tempo, foram se definindo, cada vez mais, diversos pólos políticos, econômicos e sociais.

"Conseguido avançar desafiando a Lei da Gravidade. A Gravidade no claro sentido da palavra, quando temos a frente essa força que ainda envolve nosso planeta e que é a tirania do capitalismo global", denunciou.

Na sua opinião, o que ocorre na Venezuela, e a forma com que vieram crescendo os mecanismos desestabilizadores da ultra direita -apoiada pelo império norte-americano- não pode ser chamado de outra forma senão terrorismo, publicou o site El 19 Digital.

Comentários