Governo norte-americano oferece empréstimo de US$ 1 bilhão à Ucrânia

Após chegada de John Kerry a Kiev, EUA prometem suporte ao novo governo e oposição a Vladimir Putin

Redação

* Atualizada às 19h32

Agência Efe

John Kerry cumprimenta líderes ucraniano: EUA prometem apoio após deposição de presidente

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, chegou nesta terça-feira (04/03) em Kiev para prestar apoio ao governo interino da Ucrânia — que assumiu o poder após a deposição do presidente Viktor Yanukovich. Na esteira da visita, os EUA anunciaram na manhã de hoje um empréstimo econômico ao país com um subsídio de aproximadamente US$ 1 bilhão para o setor energético.

Leia mais:
EUA e dono do eBay financiaram oposição ucraniana, indicam documentos

Em comunicado oficial, Barack Obama "deixou claro que Washington continuará apoiando o governo da Ucrânia, incluindo ajuda econômica". A medida vai em oposição a Vladimir Putin, que não reconhece o processo de transição e movimenta tropas na Crimeia.

O governo dos EUA "esteve trabalhando intensamente com seus parceiros internacionais para desenvolver um pacote de assistência que proporcionará apoio financeiro e técnico rápido para Ucrânia recuperar sua estabilidade econômica", assinalou Obama.

Leia mais:
Com "selfie" e bandeiras, população da Crimeia comemora presença militar da Rússia

O empréstimo — que ainda precisa ser aprovado no Congresso norte-americano — pode reduzir o impacto do corte em subsídios de energia feitos pela Rússia.  De acordo com informações da Agência Efe, poucas horas do anúncio do pacote econômico, a empresa russa Gazprom anunciou que deixará de vender gás a preço reduzido para Ucrânia a partir de abril.

Leia mais:
Ucrânia sofre golpe alimentado por potências ocidentais, afirma especialista

"Os EUA enviaram assessores técnicos muito experientes para colaborar com as autoridades financeiras ucranianas no manejo de suas pressões de mercado mais imediatas, fornecendo ajuda para que a Ucrânia inicie as reformas no setor da energia", dizia o comunicado.

Kerry em Kiev

Segundo as agências locais, Kerry foi recebido no aeroporto pela secretária de Estado adjunta dos EUA para Assuntos Europeus, Victoria Nuland, o ministro interino das Relações Exteriores da Ucrânia, Andrei Deschitsa, e pelo embaixador dos EUA na Ucrânia, Geoffrey Pyatt.

No encontro, o norte-americano reiterou que os EUA suspenderam as negociações com a Rússia para estreitar laços comerciais e de investimento após a intervenção militar na Crimeia.  Além disso, Kerry confirmou a suspensão de toda cooperação militar com a Rússia - o que inclui encontros bilaterais, manobras militares conjuntas, conferências e visitas a porto.

(*) Com informações da Agência Efe, RT e Publico.es

Comentários

Leia Também