Banco do Brasil compra sexto maior banco argentino

Banco do Brasil compra sexto maior banco argentino

Pedro Aguiar

O Banco do Brasil anunciou que chegou a um acordo nesta quarta-feira (21/4) para comprar o banco argentino Patagonia, adquirindo 51% das ações da instituição numa operação de 479,6 milhões de dólares.

Em comunicado divulgado à imprensa, o BB informa que pagará a quantia pela aquisição de 366.825.016 ações, a um preço de 1,3076 dólar por ação. O pagamento será feito de forma parcelada, sendo 5% do total depositados no momento da assinatura do contrato e 35% no momento da apresentação do registro das ações na Caja de Valores S/A de Buenos Aires, em nome do Banco do Brasil.

A nota afirma que os cálculos para se chegar ao valor por ação levaram em consideração "as perspectivas de rentabilidade futura e o fluxo de caixa descontado do Banco Patagonia, devidamente ajustados pela conjuntura econômica atual".

O banco brasileiro também lembra que a transação ainda depende da autorização dos bancos centrais dos dois países, da CNDC (Comissão Nacional de Defesa da Concorrência) argentina e de sua própria assembleia de acionistas.

Expansão regional

Segundo o comunicado, o Banco Patagonia é a sexta maior instituição financeira do país vizinho, com 725 mil clientes, 154 agências em toda a Argentina e 2.660 funcionários. Os ativos totais do banco argentino em 2009 foram de 2,56 bilhões de dólares, com patrimônio líquido de 487,8 milhões de dólares, carteira de crédito de 1,1 bilhão de dólares e depósitos totais de 1,6 bilhão de dólares. O Banco Patagonia foi ainda a primeira empresa estrangeira a emitir ações na Bolsa de Valores de São Paulo, em 2007.

Já o Banco do Brasil tem representação em Buenos Aires desde 1960, onde mantém uma agência com 44 funcionários. A gerência regional do BB para América Latina, na capital argentina, administra ativos totais de 353 milhões de dólares e patrimônio líquido de 85 milhões de dólares do banco brasileiro na região.

"O início das atividades do Banco do Brasil na América Latina marca o ponto de partida da longa trajetória que o BB traçou no exterior nos últimos 70 anos", diz a nota, lembrando que a primeira primeira agência fora do país foi aberta em 1941 em Assunção, no Paraguai.


*Com Agência EFE.

Comentários