Mais de 300 mil pessoas marcham em Nova York por melhores condições ambientais

Às vésperas de cúpula da ONU para assunto, evento reuniu movimentos sociais e personalidades como Ban Ki-moon, Al Gore e Leonardo DiCaprio

Redação

Agência Efe

Leonardo DiCaprio foi uma das personalidades ligadas às causas ambientais que participaram do encontro

Mais de 300 mil pessoas se reuniram em Nova Yok neste domingo (21/09) para pedir à ONU (Organização das Nações Unidas) regulamentação mais rigorosa contra as mudanças climáticas ao redor do mundo.

A marcha acontece dias antes do encontro de 120 líderes mundiais - incluindo Barack Obama -  para cúpula sobre mudanças climáticas, organizada pela ONU em Nova York. De acordo com a organização, com mais de 300 mil pessoas, o evento pode ser comsiderado o maior da história para assuntos ambientais.

Além de diversos movimentos sociais dos EUA como Ocuppy Wall Street e US Uncut, personalidades ligadas às causas ambientais caminharam junto aos manifestantes. Al Gore, Leonardo DiCaprio, Bill McKibben, além do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, foram alguns dos nomes que estiveram na marcha.

A principal reivindicação dos manifestantes é uma política ambiental que possa combater o crescimento do aquecimento global. "O objetivo é alertar os líderes mundiais para a importância do tema e chamá-los para participar de uma mudança profunda", diz o documento oficial divulgado pela organização.

Marcha no mundo inteiro

Apesar da maior concentração ter acontecido em Nova York em função da cúpula da ONU, a organização da marcha afirma que mais de 100 países realizaram atos em solidariedade ao evento. De acordo com Associated Press, cerca de 40 mil pessoas se reuniram em Londres.

Agência Efe

Mais de 300 mil pessoas participaram da marcha, diz fontes locais

Berlim, Roma, Rio de Janeiro e Melbourne também realizaram passeatas.

"Hoje participei da marcha porque eu desejo assegurar um futuro melhor. A gente tem destruído a  nossa saúde. Nossos governantes estão falhando com a gente. Sabemos que juntos podemos construir um futuro melhor", afirmou Stanley Sturgill, ex-minerador que sofre de problemas pulmonares, em entrevista ao Huffington Post.

Comentários