Grécia vai fornecer energia gratuita a 300 mil famílias que não conseguem pagar conta de luz

Ministro de Energia afirmou que contas de gás e eletricidade são muito caras; famílias inadimplentes em meio à crise econômica receberão fornecimento grátis

Redação

O Ministro de Reconstrução Produtiva, Meio Ambiente e Energia da Grécia, Panayiotis Lafazanis, anunciou, nesta quarta-feira (28/01), como primeira medida da pasta, o cancelamento do processo de privatização do setor energético do país. Além disso, o governo comandado pelo partido de esquerda Syriza, fornecerá energia gratuita a 300 mil famílias que, em meio à crise econômica, ficaram sem condições de pagá-la — e, por isso, tiveram a eletricidade cortada.  

Leia mais: No 1º dia de governo, Syriza cancela privatizações e leis da troika e prioriza revisão da dívida

Veja a história do Syriza, em fotos:

Os planos de privatização da Empresa Pública de Energia (DEH, sigla em grego), da qual o Estado grego ainda é o acionista majoritário, foram suspensos, anunciou Lafazanis durante o primeiro Conselho de Ministros, realizado hoje. O governo anterior, de Antónis Samarás, da conservadora Nova Democracia, aprovou legislação para vender 30% da empresa aos grupos privados.

A “liberalização do mercado energético” foi uma das condições impostas pela troika (formada pela Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) à Grécia. 

Agência Efe

Panayiotis Lafazanis prometeu que energia será mais barata para impulsionar competitivade e ajudar as famílias gregas

Como consequência das políticas que vinham sendo adotadas, cerca de 300 mil famílias tiveram o fornecimento de energia cortado por não conseguir pagar as contas. 

Para resolver esta questão, Lafazanis anunciou que gregos que não puderem a eletricidade e o gás natural, que segundo ele “são muito caros no país”, terão fornecimento gratuito.

Comentários