Fotógrafo brasileiro vencedor do Pulitzer denuncia golpe no Brasil durante premiação nos EUA

Maurício Lima manifestou repúdio ao processo de impeachment contra Dilma Rousseff em meio a correspondentes internacionais em NY: 'Sou contra o golpe'

Redação


Clique para acessar todas as matérias e artigos de Opera Mundi e Samuel sobre o processo de impeachment


O fotojornalista Maurício Lima, primeiro brasileiro a vencer o prêmio Pulitzer de Jornalismo, denunciou na noite dessa quinta-feira (28/04) o golpe em curso no Brasil durante a premiação do Overseas Press Club of America (OPC), organização norte-americana de correspondentes internacionais.

Durante a cerimônia, que reuniu grandes nomes da imprensa mundial, Lima recebeu o prêmio de melhor reportagem fotográfica pela série “Exodus”, realizada por ele junto com os colegas Sergey Ponomarev, Tyler Hicks e Daniel Etter e publicada pelo jornal norte-americano The New York Times sobre a emergência dos refugiados entre a Síria e a Europa, que também lhe rendeu o Prêmio Pulitzer 2016.

Ao receber o prêmio e após agradecer os refugiados que lhe permitiram registrar sua jornada, Lima chamou a atenção dos jornalistas no recinto para os acontecimentos no Brasil. "Acho muito importante dizer algumas palavras. Sou do Brasil e tenho certeza que todas as pessoas aqui sabem o que está acontecendo no Brasil neste momento”, disse Lima, que levantou um cartaz onde se lia “Golpe Nunca Mais” e com o símbolo da TV Globo. “Gostaria de expressar meu apoio à liberdade de imprensa e à democracia, que é exatamente o que não está acontecendo no Brasil nesse momento. Sou contra o golpe", finalizou.

Além do Pulitzer e do prêmio da OPC, Maurício Lima venceu o World Press Photo 2016 e o Picture of The Year America Latina, que o considerou o melhor fotógrafo em 2015 pela documentação da crise na Ucrânia e dos protestos populares no Brasil.

Dias antes da votação do impeachment na Câmara dos Deputados, Mauricio havia cedido uma entrevista para Mídia NINJA, onde ressalta a importância das mídias livres no país.

*Com informações de Mídia NINJA

 

Comentários