Após afastamento de Dilma da presidência, governo do Chile se diz 'preocupado'

"O Chile tem seguido com atenção os recentes sucedidos políticos no Brasil, país de histórica relevância econômica, diplomática e cultural", diz nota da Chancelaria do país

Redação


Clique para acessar todas as matérias e artigos de Opera Mundi e Samuel sobre o processo de impeachment

O Ministério de Relações Exteriores emitiu uma nota no começo da manhã desta quinta-feira (12/05) em que se diz “preocupado” com a situação do Brasil após o afastamento da presidente Dilma Rousseff, determinado pelo Senado nesta madrugada. O comunicado foi enviado da Suécia, onde está a mandatária chilena Michelle Bachelet, segundo a imprensa do país sul-americano.

“O Chile tem seguido com atenção os recentes sucedidos políticos no Brasil, país de histórica relevância econômica, diplomática e cultural para o Chile, incluindo durante o período da administração da amiga presidenta Dilma Rousseff, com a qual temos mantido excelentes relações”, afirma o comunicado.

Agência Efe

Governo de Bachelet emitiu nota desde a Suécia, onde mandatária chilena se encontra

“O governo do Chile expressa sua preocupação pelos acontecimentos dos últimos temos nessa nação irmã, que têm gerado incertezas em nível internacional, considerando a gravitação do Brasil no âmbito regional”, continua o texto.

“A democracia brasileira é sólida e os próprios brasileiros saberão resolver seus desafios internos. Nesse meio tempo, o Chile reafirma seu decidido respaldo ao Estado de Direito, aos processos constitucionais e às instituições democráticas no Brasil e em cada um dos países da América do Sul, elementos indispensáveis para resguardar nossas democracias, fortalecer nossa integração regional e nossa inserção global”, conclui a nota.

Comentários