PC francês: golpe 'pretende substituir soberania popular e desconsiderar vontade legítima do povo'

Partido Comunista Francês manifestou solidariedade à presidente Dilma Rousseff e afirmou que tentativa de destituí-la é 'ataque brutal contra a democracia'

Redação


Clique para acessar todas as matérias e artigos de Opera Mundi e Samuel sobre impeachment

O Partido Comunista Francês (PCF) emitiu na última quinta-feira (12/05) uma nota de solidariedade com a presidente brasileira, Dilma Rousseff, e de denúncia contra o golpe de Estado no Brasil. "Trata-se de um ataque brutal contra a democracia e as aspirações do povo brasileiro às políticas de transformações políticas e sociais progressistas", afirma o PCF.

Lula Marques / Agência PT

O presidente interino, Michel Temer, e seus ministros durante a posse na última quinta-feira (13/05)

Leia a íntegra da nota:

O PCF condena o golpe de Estado e reafirma sua solidariedade com a presidente Dilma Rousseff

O Partido Comunista Francês exprime sua mais profunda preocupação após o voto indigno do Senado brasileiro que, sem apresentar nenhuma prova válida para respaldar suas acusações, deu seu acordo para que a presidente Dilma Rousseff seja submetida a um processo de destituição.

Trata-se de um ataque brutal contra a democracia e as aspirações do povo brasileiro às políticas de transformações políticas e sociais progressistas.

 

Qualquer governo saído desse verdadeiro golpe de Estado será ilegítimo e ilegal. Ele será representativo das máfias e dos grupos de interesses que dominam o Congresso brasileiro e que agem em nome das oligarquias e do capital financeiro.

Em face desse ataque contra a democracia em um país amigo e parceiro, o silêncio do governo francês e a inércia da União Europeia são no mínimo surpreendentes.

O PCF condena o golpe de Estado em curso e afirma mais uma vez sua solidariedade ao povo brasileiro e com as forças da esquerda e os movimentos sociais que entram em uma nova fase de sua luta para impedir o golpe de Estado em curso e para exigir o retorno da presidente Dilma Rousseff, e para defender a democracia e as conquistas obtidas nos últimos anos.

O processo de golpe de Estado no Brasil pretende substituir a soberania popular e desconsiderar a vontade legítima do seu povo. Em razão disso, fazemos um chamado aos povos do mundo a ficarmos alerta e prontos para defender a democracia, a presidente Dilma Rousseff e os processos de unidade e integração em nossos países.

 

Tradução por Blog Resistência

Comentários