Manifestantes realizam marcha mundial contra multinacional Monsanto em mais de 40 países

Segundo organizadores, objetivo é conscientizar população sobre danos que os produtos da multinacional causam ao meio ambiente e à saúde humana

Redação

Milhares de manifestantes realizam neste sábado (21/05) um protesto mundial contra a multinacional Monsanto, principal produtora de agrotóxicos do mundo. Atos contra a empresa, que atua no ramo de biotecnologia e gêneros agrícolas, foram registrados em pelo menos 400 cidades em 46 países.

EFE

"Não toque na minha terra", diz cartaz em protesto realizado na cidade suíça de Morges

De acordo com os organizadores, os atos têm como objetivo criar consciência de que os produtos da Monsanto são prejudiciais à saúde humana e ao meio ambiente, assim como protestar contra o que julgam como ações da empresa para criar um monopólio mundial na distribuição de alimentos.

Em 2015, o glifosato, principal composto do herbicida Roundup, fabricado pela Monsanto, foi classificado pela IARC (Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, na sigla em inglês), da Organização Mundial da Saúde, como “provavelmente carcinogênico para humanos”. O Roundup é o produto mais vendido da Monsanto.

No mês passado, o Parlamento Europeu aprovou a renovação da licença do glifosato, que poderá ser utilizado no continente por mais sete anos, em vez dos 15 anos que as empresas do ramo desejavam.

Outro alvo dos protestos são os chamados OGM (organismos geneticamente modificados), que a Monsanto, cuja sede é nos Estados Unidos, também produz. Realizada anualmente, a marcha mundial já está na quarta edição. Não existe uma contagem oficial de quantos manifestantes protestaram neste sábado ao redor do mundo.

EFE

Cartaz na Cidade do Cabo (África do Sul): "Pare de me alimentar com organismos geneticamente modificados"

Buenos Aires, Frankfurt, Joanesburgo, Nova York, Paris, Seul, Toronto são algumas das cidades em que ocorreram protestos. Em alguns atos, os manifestantes também protestaram contra a Syngenta, empresa sediada na Suíça e do mesmo ramo da Monsanto.

Em comunicado oficial enviado à emissora russa RT neste sábado, a Monsanto afirmou que possui o compromisso de fazer “uma refeição mais balanceada acessível para todos”. “Nosso objetivo é ajudar agricultores a fazer isso de um modo mais sustentável, usando menos recursos e tendo um menor impacto no meio ambiente”, declarou a multinacional. Segundo a Monsanto, é “importante” para a empresa que pessoas com opiniões diferentes sobre o assunto possam se expressar.

Comentários

Leia Também