Coreia do Norte lança míssil que sobrevoa Japão e cai no Pacífico

EUA, Coreia do Sul e Japão pedem reunião de Conselho da ONU por Pyongyang

Redação

A Coreia do Norte lançou nesta terça-feira (29/08)) um míssil balístico que teria sobrevoado o território japonês e caído perto da costa oriental da ilha de Hokkaido, no Oceano Pacífico, informou o governo do Japão.

O projétil caiu a cerca de 1.180 quilômetros do Cabo de Erimo, no extremo do nordeste do arquipélago japonês, segundo o ministro porta-voz do Executivo, Yoshihide Suga.

O lançamento aconteceu às 5h58 (hora local; 17h58 de segunda-feira em Brasília) na cidade de Sunan, perto da capital norte-coreana, Pyongyang, de acordo com o exército da Coreia do Sul, que confirmou que o míssil sobrevoou território japonês.

O novo teste norte-coreano ocorre depois de Pyongyang ter lançado no sábado três mísseis balísticos de curto alcance no Mar do Japão. Suga afirmou que o lançamento de hoje constitui uma "grave e séria ameaça para a segurança" do país.

Trata-se do primeiro míssil norte-coreano que sobrevoa o arquipélago japonês - sem incluir as ilhas desabitadas ao sudoeste do país - desde abril de 2009, quando o projétil de longo alcance Taepodong-2 atravessou o espaço aéreo do Japão.

Tormod Sandtorv/Creative Commons

No sábado a Coreia do Norte já havia lançado 3 mísseis no Mard o Japão

Resposta

As missões para a ONU dos Estados Unidos, Coreia do Sul e Japão pediram uma reunião de emergência do Conselho de Segurança em resposta ao novo lançamento. A missão japonesa nas Nações Unidas tornou público o pedido em sua conta oficial do Twitter.

Além de solicitar a reunião do máximo órgão da ONU, o governo da Coreia do Sul reagiu ao novo teste balístico de Pyongyang desdobrando quatro caças F-15K que lançaram bombas sobre um alvo localizado perto da fronteira desmilitarizada que separa as duas Coreias.

Os porta-vozes das forças sul-coreanas advertiram também que a Coreia do Norte enfrentará represálias se continuar com seus testes, e observou que o mais recente significa "outra flagrante violação" das resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

Por sua parte, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, conversou por telefone com o presidente americano, Donald Trump, onde acordaram em exercer ainda mais pressão sobre Pyongyang após o seu novo lançamento de um míssil.

A Coreia do Norte foi punida recentemente pelo Conselho de Segurança da ONU pelos lançamentos de mísseis balísticos.

*Com informações da EFE

Comentários

Leia Também