Japão pede aumento de orçamento de defesa após míssil norte-coreano

Verba aumentaria em 2,5%, incremento seria para cobrir despesas com novos interceptadores de mísseis terra-ar e sistemas navais

Ansa

Após um míssil norte-coreano sobrevoar o território japonês nessa semana, o Ministério da Defesa de Tóquio solicitou um aumento recorde no orçamento para o ano fiscal de 2018.

A verba aumentaria em 2,5%, formando um orçamento de 5,26 trilhões de ienes (cerca de R$ 150 bilhões). O incremento seria para cobrir despesas com novos interceptadores de mísseis terra-ar e sistemas navais de contra-ataque. Caso o pedido seja aprovado pelo Parlamento japonês, será o sexto aumento consecutivo no orçamento de defesa durante o mandato do premeir Shinzo Abe, após 10 anos de reduções e cortes.

A Coreia do Sul, por sua vez, acompanha de perto as movimentações de sua vizinha ao norte. De acordo com as autoridades de Seul, o regime de Pyongyang estaria pronto para fazer o sexto teste nuclear.

Agência Efe

É o sexto aumento consecutivo no orçamento da defesa durante governo de Shinzo Abe

"Há a possibilidade de novas provocações estratégicas, tanto de lançamentos de novos mísseis balísticos quanto do sexto teste nuclear", disse o vice-ministro da Defesa sul-coreano, Suh Choo-suk.

Na última terça-feira (29/08), o regime norte-coreano disparou um míssil, em uma nova provocação aos Estados Unidos e seus aliados na região, como Coreia do Sul e Japão. O míssil sobrevoou a ilha de Hokkaido e caiu no Mar do Japão.

Comentários

Leia Também