Espanha aproveita Copa do Mundo para esquecer crise econômica

Espanha aproveita Copa do Mundo para esquecer crise econômica

Dayse Espindola

Uma festa digna de final de Campeonato. Milhares de pessoas se reuniram em volta de um dos maiores estádios de futebol da Espanha, o Santiago Bernabéu, em Madri para acompanhar a classificação decisiva do país para uma semifinal da Copa do Mundo. A Espanha, ou La Roja, para os espanhóis, joga na próxima quarta-feira (7/07) contra a Alemanha e tem chance de ser campeã mundial pela primeira vez em sua história.

Apesar de ter sido considerada uma das seleções favoritas ao título desde o princípio, a Espanha decepcionou ao perder o primeiro jogo da Copa contra a Suíça. Até aí, nenhuma empolgação nacional em relação ao time. Mas a sequência de vitórias, mesmo que sofridas, trouxe a esperança de volta para um dos países europeus que mais sofrem com a crise econômica mundial.

“A seleção é boa, somos campeões da Europa, mas sempre perdemos no final. Parece que na hora mesmo, amarelamos. Esse sentimento todo aqui, essa sensação é inédita para gente. E bem que estamos precisando dessa alegria”, diz o estudante espanhol, Francisco Rodríguez, com o rosto pintado e uma camisa oficial da Fúria.

“La Roja” nunca chegou tao longe em um Mundial, desde 1950, quando ficou em quarto lugar na Copa do Mundo, que teve o Brasil como sede. Se passar a Alemanha e ir para a final, este será o maior feito de uma seleção espanhola de futebol em toda sua história.

Sí, podemos!

A vitória da Fúria trouxe uma alegria contagiante para o país europeu que apresenta um dos piores desempenhos econômicos do último ano. Bares do centro de Madri estampam a bandeira espanhola junto à frases de otimismo. Muitos plagiam o slogan vitorioso de Barack Obama na corrida presidencial americana: “Sí, podemos!” (Yes, we can).

A alegria do futebol caiu como uma luva para o país que marca um índice de 19,9% de desemprego e que anunciou um pacote de medidas rígido para tentar superar a crise. O corte salarial dos funcionários públicos gerou uma insatisfação geral no setor. Esta semana, o metrô de Madri parou por conta de uma manifestação dos funcionários contra as medidas.

Leia mais:
Ligas ricas e desgastantes afastam Inglaterra, Itália e México do título na Copa
Única chance da Espanha sair da crise é deixar a União Europeia, diz economista
Zapatero buscará no Brasil novos mercados para empresas espanholas
Desemprego na Espanha atinge recorde; índice se mantém estável na zona do euro

Na Telecinco, canal de TV que tem os direitos de exibição dos jogos da Espanha, os   narradores da partida, José Javier Santos e Paco González não deixaram os espanhóis esquecerem da crise, nem mesmo durante o jogo. “Já sabemos que na segunda-feira temos que pagar nossa hipoteca, mas é bom ter esse sentimento nem que seja por um minuto”, brincou um deles.

Herói Nacional

Toda vitória tem um herói e o escolhido da vez é Iker Casillas, de 29 anos. O goleiro titular do Real Madrid defendeu o pênalti contra a Espanha na partida deste sábado (3/07) e é considerado uma das estrelas da seleção nacional. Em 2008, Casillas foi eleito pela IFFHS (Federação de História e Estatística do Futebol) como o melhor goleiro do mundo.

Siga o Opera Mundi no Twitter

Comentários

Leia Também