Argentina anuncia novas metas de inflação para 2018

Novos números vão contra as metas anunciadas no início do governo Macri, em janeiro de 2016, que prometiam 10% de inflação para o ano de 2018

Redação

O governo da Argentina anunciou nesta quinta-feira (28/12) novas metas de inflação para o ano de 2018. Em coletiva de imprensa, o chefe de Gabinete, Marcos Peña, anunciou que o governo pretende chegar em 15% de inflação em 2018, 5% a mais do que foi prometido pelo presidente da Argentina, Mauricio Macri, no ínico de seu mandato.

Ao lado do ministro da Fazenda, Nicolás Dujovne, do ministro de Finanças, Luis Caputo, e do presidente do Banco Central da Argentina, Federico Sturzenegger, Peña ainda estabeleceu as metas para 2019 e 2020, prometendo 10% e 5% respectivamente.

"Nós decidimos recalibrar as metas de inflação e atrasamos um ano nosso objetivo final de inflação de 5%", disse o ministro da Fazenda, Nicolás Dujovne. O anúncio vai contra as metas anunciadas no início do governo Macri, em janeiro de 2016, que prometiam 10% de inflação para o ano de 2018.

Reprodução/Facebook

O anúncio vai contra as metas anunciadas no início do governo Macri, em janeiro de 2016

"Nós ratificamos nosso compromisso anti-inflacionário e quando executamos os objetivos há um ano, observamos que hoje temos mais informações do que em janeiro de 2016 (após a afirmação de Macri). Mas nós redobramos nossos esforços para atingir os objetivos", afirmou Dujovne.

Após o anúncio das novas metas inflacionárias, o dólar subiu 67 centavos na Argentina, chegando a 19,46 pesos argentinos, cifra recorde no país.

Comentários