Paquistão convoca embaixador dos EUA após críticas de Trump

Atitude é considerada mais alto grau de protesto diplomático; presidente norte-americano acusou o Paquistão de 'dar refúgio a terroristas'

ANSA

Todos os posts do autor

O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão convocou na noite desta segunda-feira (01/01) o embaixador norte-americano em Islamabad, David Hale, apresentando um protesto formal contra as "afirmações hostis" do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

A atitude, que é considerada o mais alto grau de protesto na diplomacia, veio após uma reunião de emergência convocada pelo premier paquistanês, Shahid Khaqan Abbasi, com o Comitê para a Segurança Nacional.

Ontem (01/12), em seu primeiro tweet de 2018, Trump atacou o Paquistão por suas "mentiras" e por "dar refúgio a terroristas".

"Os Estados Unidos deram ingenuamente ao Paquistão mais de US$ 33 bilhões em ajuda durante os últimos 15 anos, e a única coisa que nos deram são mentiras porque veem nossos líderes como tolos", escreveu na primeira mensagem.

White House

Donald Trump acusou o Paquistão de "dar refúgio a terroristas"


 

Na sequência, ele escreveu "eles dão refúgio aos terroristas que perseguimos no Afeganistão, e ajudam pouco. ACABOU". A decisão é mais uma das polêmicas recentes com países islâmicos. Além de proibir pessoas de sete nações de maioria muçulmana de viajar aos EUA, Trump "uniu" rivais históricos no Oriente Médio - como Arábia Saudita e Irã - ao declarar Jerusalém como a capital de Israel no início de dezembro.

Não está claro qual foi o motivo que levou Trump a atacar o Paquistão logo no início do ano.

Comentários