Parlamentares ingleses dizem que 'destino de Lula é o mesmo da democracia brasileira'

Em carta, membros do parlamentos inglês, ativistas de direitos humanos e sindicalistas protestam contra prisão de Lula

Brasil de Fato

0

Todos os posts do autor

Uma carta assinada por inúmeros parlamentares ingleses, intelectuais e ativistas de direitos humanos no jornal inglês The Guardian protestou contra a ameaça de prisão a Luiz Inácio Lula da Silva, afirmando que “o destino de Lula é exatamente o mesmo da democracia brasileira”.

O documento também ressalta que, desde o golpe que vitimou a presidenta Dilma Rousseff, o ex-presidente foi “sujeitado a uma campanha coordenada contra ele, na qual seus direitos humanos mais básicos foram violados. Por conta disso, Lula foi sujeitado a perseguição judicial e uma condenação política”. “Nós acreditamos que o povo brasileiro deve poder decidir sobre seu futuro”, conclui a carta, que é assinada por quatro deputados, dois senadores e diversos sindicalistas, advogados, professores universitários e ativistas dos direitos humanos.

Ameaça da direita

O diário também trouxe a análise do jornalista Richard Bourne, responsável pela biografia de Lula em língua inglesa [Lula do Brasil: A História Até Agora, em tradução livre], sobre a prisão de Lula. Ele espera que esse episódio possa fazer a esquerda brasileira acordar.

Ricardo Stuckert

Em carta, membros do parlamentos inglês, ativistas de direitos humanos e sindicalistas protestam contra prisão de Lula

Eu apoio Opera Mundi

Eu apoio Opera Mundi

Eu apoio Opera Mundi

“Ao escrever sua biografia , pude entrar em contato com seus feitos, desde seu papel na luta para derrubar a ditadura militar, até suas políticas que tiveram enorme sucesso em conseguir diminuir a desigualdade no país, assim como seu papel em promover o país em nível global”, afirmou.

Bourne, que se preocupa com o ascenso da direita no Brasil, afirmou esperar que os partidos de esquerda consigam retomar o idealismo e lutar contra aqueles que tentam derrubar Lula com um novo projeto de justiça social.

Comentários