Presidente da Bolívia condena ataque dos EUA contra a Síria

Segundo Morales, acusação de que governo sírio fez uso de armas químicas é ‘desculpa parecida’ com as que foram dadas para justificar invasão no Iraque

Redação

0

Todos os posts do autor

O presidente da Bolívia, Evo Morales, condenou nesta sexta-feira (13/04) o ataque em conjunto lançado pelos Estados Unidos, Reino Unido e França contra a Síria.

“Em 2003, Bush inventou armas de destruição em massa inexistentes para justificar a invasão dos Estados Unidos ao Iraque. O que buscava era possuir petróleo. Agora, Trump repete a vil agressão imperialista contra o povo irmão da Síria, também para se apoderar dos recursos naturais de outro país”, afirmou Morales em seu Twitter.

“Junto com as nações irmãs da América Latina, exigimos que o império dos EUA pare o massacre de inocentes na Síria”, disse o presidente, que se encontra em Lima, no Peru, para a oitava edição da Cúpula das Américas. “Com a força da dignidade e a defesa da paz dos povos do mundo, condenamos veementemente o ataque de Trump ao povo da Síria”, afirmou.

EUA, França e Reino Unido lançaram ataques contra a Síria na noite desta sexta-feira em resposta ao suposto uso de armas químicas em um bombardeio que ocorreu no último sábado (07/04), na cidade de Duma. A Síria nega o uso de armas químicas, que são proibidas por convenções da ONU.

Foto: Jose Lirauze / ABI

Segundo Morales, acusação de que governo sírio fez uso de armas químicas é ‘desculpa parecida’ com as que foram dadas para justificar invasão no Iraque

Comentários

Leia Também