Vazamento da BP nos EUA já atinge todos os estados do Golfo do México

Vazamento da BP nos EUA já atinge todos os estados do Golfo do México

Thaís Romanelli

O derramamento de petróleo no Golfo do México, resultante da explosão de uma plataforma da companhia inglesa BP (British Petroleum) no mês de abril, chegou nesta semana a costa do Texas, perto de Galveston (no nordeste do país). Agora, o vazamento já atinge todos os cinco estados banhados pelas águas do golfo.

De acordo com a imprensa norte-americana, pedaços de alcatrão (substância proveniente da destilação de certas matérias orgânicas, como o petróleo), foram encontrados em praias do Texas, o que seria a primeira evidência de que o óleo atingiu todos os estados da região. De acordo com o capitão Marcus Woodring, comandante da guarda costeira dos Estados Unidos, no mínimo 25 litros já estão em Galveston.

Entretanto, ainda segundo a guarda costeira, o óleo pode ter sido levado até o Texas após se grudar em barcos, e não por correntes marítimas, apesar de o mar estar bastante turbulento nos últimos dias, o que dificultou as ações da empresa para conter o vazamento.

Além dos pedaços de alcatrão, foram encontradas também manchas de óleo em pequenas quantidades na região de Crystal Beach, no Lago Pontchartrain, na divisa com Nova Orleãs, e em Rigolets, um estreito da Luisiana, onde anteriormente não havia indícios de contaminação. Até agora, cerca de 800 km dos litorais de Luisiana, Flórida, Mississípi e Texas já estão contaminados.

Dano à fauna

A BP informou que, desde o dia do acidente, a companhia está recolhendo 25 mil barris de óleo por dia, mas governo e observadores independentes estimam que a quantidade chegue até 60 mil barris diários. Na semana passada, a instalação de uma terceira embarcação para capturar o óleo e conter o vazamento foi adiada em decorrência das fortes ondas causadas pelo furacão Alex, que passou pelo extremo sudoeste do Golfo do México. As operações, porém devem ser normalizadas até o final desta semana, segundo informou a companhia.

A plataforma Deepwater Horizon, que naufragou após pegar fogo, agora está a 500 metros de profundidade e ainda despeja cerca de 40 mil barris diários, o que equivale a 6,36 milhões de litros de petróleo. Ativistas e ecologistas norte-americanos estimam que o acidente vai afetar mais de 400 espécies marinhas entre elas, baleias, golfinhos, 110 tipos de aves migratórias tropicais, mariscos, entre outros.

Até agora, os custos para conter o derramamento de óleo já atingiram 3 bilhões de dólares, segundo a BP, sem incluir indenizações para os atingidos pelo vazamento.


Siga o Opera Mundi no Twitter 
 


Comentários

Leia Também