Irã diz que ataques de Israel à Síria foram 'infundados' e critica 'silêncio' da comunidade internacional

Teerã diz que não tem nenhuma instalação militar na Síria e que ataques israelenses 'constituem violação da soberania nacional' do país

Redação (*)

0

Todos os posts do autor

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Bahram Qasemi, afirmou nesta sexta-feira (11/05) que Teerã considera os ataques de Israel a supostos alvos iranianos em Golã – os quais o país nega que existam – foram “infundados”. Ele criticou também o silêncio da comunidade internacional em relação aos bombardeios de Tel Aviv.

"Os ataques constantes do regime sionista [Israel] em solo sírio, que foram feitos sob pretextos inventados e sem fundamento, constituem uma violação da soberania nacional e a integridade territorial da Síria e são contrários às normas internacionais", afirmou Qasemi.

“O Irã condena veementemente os ataques contra a Síria. O silêncio da comunidade internacional incentiva a agressão por parte de Israel. A Síria tem todo o direito de se defender”, disse o porta-voz.

Reprodução/Telesur

Imagem mostra mísseis sobre Damasco: ataque de Israel deixou mais de 20 mortos

Eu apoio Opera Mundi

Eu apoio Opera Mundi

Eu apoio Opera Mundi

O premiê israelense, Benjamin Netanyahu, disse nesta quinta (10/05), que os ataques de Israel foram “justificados”, já que o Irã "passou a linha vermelha" ao atacar Israel. Ao mesmo tempo, Abolfazl Hassan Beigi, membro da Comissão para a Segurança e Política Externa do parlamento iraniano, afirmou que Teerã não tem nenhuma instalação militar na Síria e não esteve envolvido nos ataques contra Israel.

As tensões entre Israel e o Irã se agravaram depois as Colinas de Golã (sob ocupação de Israel) terem sido alvejadas e de o exército israelense ter lançado ataques contra uma alegada infraestrutura iraniana na Síria. Esta foi a maior troca de mísseis de grande envergadura entre os dois países na história, de acordo com informações da TV iraniana.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, um total de 28 caças participaram da operação. Foram lançados de Israel mais de 60 mísseis, tendo a maioria deles sido derrubada pela defesa antiaérea síria. Os ataques deixaram mais de 20 mortos.

(*) Com Sputnik

Comentários