Coreia do Norte vai desmontar instalações de testes nucleares até o final de maio

O processo inclui o colapso dos túneis, o bloqueio das entradas, a eliminação de todas as instalações de observação, centros de pesquisa e estruturas de unidades de guarda no campo de testes

Redação (*)

0

Todos os posts do autor

A Coreia do Norte anunciou neste sábado (12/05) que irá desmontar seu local de testes nucleares em Punggye-ri, no condado de Kilju, província de Hamgyong do Norte, entre os dias 23 e 25 de maio, informou a agência de notícias estatal KCNA.

O país asiático está "adotando medidas técnicas para desmontar o campo de testes nucleares setentrional da RPDC (República Popular Democrática da Coreia, o nome oficial do país) para garantir a transparência da interrupção dos testes", disse o Ministério de Relações Exteriores norte-coreano em comunicado divulgado pela KCNA.

O processo inclui o colapso dos túneis, o bloqueio das entradas, a eliminação de todas as instalações de observação, centros de pesquisa e estruturas de unidades de guarda no campo de testes.

A agência detalhou todo o cronograma para facilitar a cobertura dessa medida histórica para a imprensa estrangeira e nacional. 

Fotos públicas

Kim Jong-un anunciou o fim dos testes nucleares

Eu apoio Opera Mundi

Eu apoio Opera Mundi

Eu apoio Opera Mundi

Em 21 de abril, o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, anunciou a suspensão dos testes de mísseis nucleares e intercontinentais, bem como o fechamento do centro de testes nucleares na base de Punggye-ri.

A medida unilateral foi tornada pública durante a Terceira Plenária do VII Período do Comitê Central do Partido Trabalhista da Coreia, realizado no mês passado.

Kim lembrou aos líderes do partido que no final de 2017 este país completou seu programa nuclear e desde então a situação internacional mudou de maneira favorável para a Coreia do Norte.

O anúncio das medidas na reunião do partido ocorreu uma semana antes de sua cúpula histórica na aldeia fronteiriça de Panmunjom, com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in.

Também antecedeu o encontro entre o líder norte-coreano e o presidente dos EUA, Donald Trump, marcado para 12 de junho em Cingapura.

(*) Com informações de Cubadebate

Comentários