Alemanha manda recolher 774 mil carros da Daimler na Europa

Determinação foi dada após constatação de fraude de emissões; só na Alemanha, 238 mil veículos serão recolhidos; empresa se comprometeu a remover 'dispositivos manipuladores' ilegais instalados nos carros afetados

Deutsche Welle

0

Deutsche Welle Deutsche WelleTodos os posts do autor

Cerca de 238 mil automóveis da Daimler, fabricante da Mercedes, deverão ser recolhidos só na Alemanha, em toda a Europa serão 774 mil. A retirada de circulação foi anunciada nesta segunda-feira (11/06) pelo ministro dos Transportes Andreas Scheuer, devido à constatação de "dispositivos manipuladores" ilegais destinados a esconder os altos níveis de emissões nocivas dos testes reguladores.

"O governo federal vai ordenar um recall oficial imediato devido a dispositivos ilegais", disse Scheuer em comunicado, após se reunir com o chefe da companhia, Dieter Zetsche, para tratar das irregularidades nas emissões dos veículos da empresa.

"A Daimler diz que os aplicativos no software de controle dos motores, em que o governo federal encontrou falhas, serão removidos o mais breve possível e em cooperação transparente com as autoridades", acrescentou o ministro. A medida, concerne sobretudo as versões movidas a diesel GLC 4x4 e sedan de classe C, além das vans Vito, já recolhidas.

picture-alliance/dpa/K. Nietfeld

Chefe da Daimler, Dieter Zetsche (c.) chega no Ministério dos Transportes em Berlim

Esses dispositivos manipuladores estiveram no centro do escândalo "Dieselgate" da Volkswagen: em setembro de 2015, a maior montadora do mundo admitiu tê-los instalado em 11 milhões de veículos no mundo todo.

Até agora, o escândalo já custou à empresa mais de 25 bilhões de euros em multas, recompras e compensações, além de ter colocado sob investigação altos executivos da montadora, sob suspeita de participação na fraude.

Comentários