Milhares protestam em Londres por novo voto sobre Brexit

Dois anos após referendo por saída do Reino Unido da UE, britânicos querem poder decidir sobre termos finais do acordo

Deutsche Welle

0

Deutsche Welle Deutsche WelleTodos os posts do autor

Dezenas de milhares manifestaram-se neste sábado (23/06) no centro de Londres pedindo um segundo referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, exatamente dois anos depois da consulta em que os britânicos aprovaram o Brexit.

Os manifestantes desfilaram até à praça do Parlamento com bandeiras da UE e cartazes onde se lia: "Brexit vai nos fazer mais pobres", "Ainda não saímos" e "Nada de adeus baseado em mentiras".

O objetivo é pedir ao governo e a todos os partidos políticos que permitam aos britânicos votarem sobre o acordo sobre o Brexit que a primeira-ministra Theresa May fizer com o bloco comunitário. O Reino Unido está na fase final das negociações com Bruxelas sobre a separação.

A manifestação foi organizada pelo movimento The People's Vote (O voto do povo) e conta com o apoio de figuras destacadas, como Vince Cable, o líder do Partido Liberal Democrata, a terceira formação do país. A iniciativa argumenta que a opinião pública está se voltando contra o Brexit, à medida que os seus custos económicos se tornam mais claros.

picture-alliance/empics/J. Stillwell

Manifestação foi organizada por movimento The People's Vote

Segundo a agência de notícias americana Associated Press (AP), o Brexit já tem um claro efeito sobre a economia britânica: as famílias estão mais pobres, as empresas mais cautelosas, e o mercado imobiliário arrefeceu.

No referendo de 2016, o Brexit foi aprovado por 53,4% dos britânicos contra 46,6%. O Reino Unido deverá abandonar a UE em 29 de março de 2019, mas Londres e Bruxelas ainda não chegaram a acordo sobre a sua futura relação comercial ou sobre a fronteira entre as duas Irlandas.

O ministro do Exterior do Reino Unido, Boris Johnson, insistiu numa saída "completa" da UE, em artigo publicado neste sábado no jornal The Sun. O chefe da diplomacia, que fez campanha a favor do Brexit dois anos atrás, afirma que os britânicos querem que o governo "cumpra o mandato público" com uma saída total da UE, enquanto esta quer "secretamente reduzir o Brexit a uma absurdidade".

Comentários

Leia Também