Mnangagwa é eleito presidente do Zimbábue

Antigo braço direito de Mugabe, atual presidente obteve 50,8% dos votos. Oposição denuncia suposta fraude eleitoral.

Redação

0

Deutsche Welle Deutsche WelleTodos os posts do autor

O presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, venceu as eleições presidenciais, anunciou nesta quinta-feira (02/08) a Comissão Eleitoral do país.

Líder da União Nacional Africana do Zimbábue - Frente Patriótica (Zanu-PF), Mnangagwa foi reeleito após bater seu principal adversário, Nelson Chamisa, do Movimento pela Mudança Democrática (MDC), em seis das dez províncias do país.

O presidente obteve 50,8% dos votos, evitando assim um segundo turno. Chamisa ficou com 44,3% da preferência do eleitorado, mas o porta-voz do MDC, Morgan Komichi, classificou o resultado como "falso" por não ter sido verificado por representantes do partido.

Horas antes da divulgação dos resultados oficiais, Chamisa afirmou ser o vencedor do pleito. "Mnangagwa sabe que perdeu as eleições. Se tivesse vencido, os resultados teriam sido anunciados há muito tempo. Estão tentando manipular a votação. Estou na frente dele no voto popular", afirmou o opositor.

Com a vitória de Mnangagwa, a oposição afirmou que vai contestar o resultado eleitoral na Justiça.

Ex-vice-presidente de Robert Mugabe, Mnangagwa assumiu o governo do país africano em novembro do ano passado, após a renúncia de Mugabe, que ficou 37 anos no poder. O líder afirmou que sua vitória representa um recomeço e pediu união.

Reprodução
Emmerson Mnangagwa assumiu governo em novembro do ano passado (picture-alliance/Photoshot/S. Jusa)

Protestos e mortes

Os resultados foram divulgados em meio a grande tensão em Harare, capital do país. O governo ampliou a presença da polícia e do Exército nas ruas após protestos violentos registrados nesta quarta-feira.

Os zimbabuanos foram chamados às urnas na segunda-feira pela primeira vez desde a queda de Mugabe. A demora para o anúncio do resultado provocou protestos. Na quarta-feira, o exército e a polícia reprimiram violentamente manifestações da oposição, em Harare.

Aproximadamente, 4 mil militantes do MDC participaram do protesto, alguns armados com barras de ferro e pedras, segundo a polícia. Ao todo, 26 pessoas foram detidas, 18 delas na sede do MDC, no centro da capital, uma área fortemente vigiada pelas forças de segurança.

Conforme a imprensa local, os protestos foram reprimidos, primeiro pela polícia e depois pelo exército, com canhões de água, gás lacrimogêneo e munição real.

Com a eleição de Mnangagwa, o Zanu-PF se mantém no poder. Esta eleição foi histórica por ser a primeira desde a independência do país na qual Mugabe não concorreu. Ele governou o país de 1980 até a renúncia forçada por um golpe militar em novembro do ano passado.

CN/efe/lusa/afp/rtr

Comentários