Maduro diz que parte dos autores de atentado foi presa e que presidente da Colômbia está por trás do ataque

'Não tenho dúvida que tudo aponta para a ultradireita venezuelana em aliança contra a ultradireita colombiana, e que o nome de Juan Manuel Santos está por trás deste atentado', disse

Redação

0

Todos os posts do autor

Atualizada às 11h19 de 5.ago.2018

O presidente da Venezuela, Nicolás Maudro, disse na noite deste sábado (04/08) que as forças de segurança do país já detiveram “parte dos autores” do atentado que sofreu enquanto discursava em um evento realizado em Caracas. Maduro também acusou a Colômbia de estar por trás do ataque e disse que o responsável é presidente do país, Juan Manuel Santos.

"Informo que foram capturados parte dos autores do atentado a minha vida hoje. Foi capturada parte da evidência. A investigação está muito avançada", afirmou, durante pronunciamento no Palácio de Miraflores.

“Não tenho dúvida que tudo aponta para a ultradireita venezuelana em aliança contra a ultradireita colombiana, e que o nome de Juan Manuel Santos está por trás deste atentado”, disse.

Segundo Maduro, os “responsáveis intelectuais financistas” do ataque residem na Flórida. O mandatário venezuelano e exortou o presidente norte-americano Donald Trump para que “combata os grupos terroristas que pretendem cometer magnicídio ou atentados contra países pacíficos, como a Venezuela”.

Em nota divulgada na noite de sábado, o governo colombiano rechaçou “enfaticamente” as acusações de Maduro contra Santos.

“Resultam absurdas e carecem de todo fundamento as sinalizações de que o mandatário colombiano seria o responsável pelo suposto atentado contra o presidente venezuelano. (…)  Exigimos respeito pelo presidente Juan Manuel Santos, pelo governo e pelo povo colombiano”, afirma o texto.

Atentado

Maduro não se feriu no ataque, que foi realizado, segundo o governo, com drones. No momento do atentado, o presidente discursava em um palco na avenida Bolívar, centro de Caracas, durante as comemorações do 81º aniversário da Guarda Nacional Bolivariana.

No entanto, ao menos sete funcionários do governo ficaram feridos.

O ministro das Comunicações, Jorge Rodríguez, disse que os drones continham cargas explosivas que foram direcionadas ao palanque onde estava o presidente.

O evento era transmitido ao vivo pela TV. Nas imagens, vê-se que Maduro e os outros participantes no palco inicialmente se assustam com as explosões.

(*) Com teleSUR

Comentários

Leia Também