Venezuela: começa a circular nova moeda com corte de cinco zeros e ancoragem ao Petro

Medida é parte de pacote que vem sendo colocado em vigor nas últimas semanas, em uma tentativa de debelar crise econômica do país

Redação

0

Todos os posts do autor

Começou a circular nesta segunda-feira (20/08) a moeda reconvertida da Venezuela, Bolívar Soberano, com o corte de cinco zeros no valor. As cédulas venezuelanas passam a ser ancoradas à criptomoeda Petro, que, por sua vez, está lastreada pelas reservas de petróleo do país.

Os novos bilhetes que passarão a circular no sistema econômico venezuelano terão as denominações de 2, 5, 10, 20, 50, 100, 200 e 500 bolívares soberanos. Por um tempo, eles coexistirão com as atuais cédulas de 1.000, 2.000, 5.000, 10.000, 20.000 e 100.000 bolívares.

A partir de setembro, entra em vigor um novo salário mínimo, anunciado pelo presidente Nicolás Maduro na semana passada, no valor de 1.800 bolívares soberanos (equivalente a 180.000.000 bolívares fortes).

O governo da Venezuela decretou feriado bancário nesta segunda por conta da troca da moeda. Operações eletrônicas, como as feitas por máquinas de débito e crédito, foram interrompidas.

Reprodução
Nova moeda da Venezuela passa a se chamar bolívar soberano (Foto: AVN)

Pacote econômico

A medida é parte de um pacote econômico que vem sendo colocado em vigor nas últimas semanas, em uma tentativa de debelar a crise que o país atravessa – a qual o governo credita a uma “guerra econômica”. No começo do mês, a ANC (Assembleia Nacional Constituinte) derrubou a lei que punia operações de câmbio, uma das ideias do Palácio de Miraflores para tentar aumentar a circulação de dólares.

Segundo as autoridades da Venezuela, haverá um novo redesenho da política fiscal e tributária do país, incluindo subsídios para a gasolina, reajustada em quatro pontos percentuais, e a definição de câmbio único, que flutuará de acordo com as definições do Banco Central Venezuelano.

O pacote, que se chama “Programa de Recuperação, Crescimento e Prosperidade Econômica”, inclui, além da nova moeda, uma nova política de subsídio à gasolina (que passa a ser vendida a preços internacionais), um aumento de quatro pontos percentuais no IVA (Imposto de Valor Agregado) e o estabelecimento de um câmbio único. 

Comentários