Zimbábue expulsa refugiados do Burundi que provocaram tumulto em campo da ONU

Zimbábue expulsa refugiados do Burundi que provocaram tumulto em campo da ONU

RNA

O governo do Zimbábue deportou cinco refugiados do Burundi depois de um tumulto com outros de Ruanda em um campo de refugiados da ONU, informou a agência de notícias ruandesa RNA. Os cinco estavam mantidos presos desde a semana passada, quando espancaram refugiados de Ruanda, provocando ferimentos graves.

O ministro do Trabalho do Zimbábue, Paurina Mpariwa, disse que já tinha assinado a documentação necessária e os refugiados seriam deportados a qualquer momento.

"Nós não vamos permitir que voltem ao acampamento. Temos de deportá-los para seus países de origem", disse ele à rádio Mpariwa VOP Zimbabwe. "Queremos dar um exemplo".

Os burundianos teriam provocado o tumulto no campo de refugiados de Tongogara na semana passada, espancando ruandeses e acusando-os de falsificar identidades para as autoridades do Zimbábue, mentindo que eram do Burundi. Os refugiados do Burundi acabaram presos e mantidos sob prisão preventiva, até por temerem retaliações dos ruandeses.

Realocação

Atualmente, centenas de refugiados ruandeses vivem no campo de Tongogara e também estão sujeitos à repatriação forçada para Ruanda.

Os funcionários do Comissariado da ONU para Refugiados (ACNUR) disseram que os burundianos estavam em melhor situação para serem realocados nos países vizinhos ao Zimbábue.


Siga o Opera Mundi no Twitter 


Comentários

Leia Também