México facilitará pedidos de refúgio a integrantes de caravana

Migrantes que entrarem com pedido terão acesso à assistência médica e a empregos temporários; para isso, porém, deverão permanecer no sul do país; medida visa controlar caravana que segue rumo aos EUA

Redação

Deutsche Welle Deutsche Welle

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, anunciou nesta sexta-feira (26/10) um plano para facilitar o pedido de refúgio dos migrantes da América Central que fazem parte da caravana que tenta chegar aos Estados Unidos.

Pela proposta, o governo mexicano oferecerá assistência médica e acesso à educação para as crianças e empregos temporários para os migrantes que estão em Chiapas e Oaxaca, no sul do país, que regularizarem a sua situação. Em contrapartida, os migrantes devem permanecer neste dois estados.

Para ter acesso a esses benefícios, os interessados deverão entrar com um pedido de refúgio junto das autoridades migratórias.

picture-alliance/dpa/M. Castillo
Mais de 7 mil migrantes chegaram ao sul do México nos últimos dias

"Os mexicanos são hospitaleiros e especialmente solidários com aqueles que passam por momentos difíceis”, afirmou Peña Nieto, ao lançar o plano. O presidente destacou que a iniciativa visa garantir que os migrantes se sintam protegidos.

Essa foi a primeira proposta do México para tentar conter a caravana de cidadãos centro-americanos, a maioria hondurenhos, que tenta chegar aos Estados Unidos.

Mais de 7 mil migrantes chegaram ao sul do México nos últimos dias. Homens, mulheres e crianças que estão fugindo da violência e pobreza de seus países integram a caravana. Após duas semanas de caminhada, o grupo atravessa agora o estado de Chiapas ainda bem distante da fronteira com os EUA.

A situação estremeceu as relações entre México e Estados Unidos. O presidente americano, Donald Trump, ameaçou fechar a fronteira no sul do país para evitar a entrada dos migrantes e já pediu que o México tome providências para conter o fluxo migratório.

CN/efe/afp

Comentários