Filipinas: Duterte diz que bispos 'não servem para nada' e pede que eles sejam mortos

Em discurso, presidente filipino disse que religiosos "só sabem criticar" e atacou Igreja Católica; porta-voz do governo disse que fala não tem sentido literal

Redação

Todos os posts do autor

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, disse nesta quarta-feira (05/12), durante um discurso na capital Manila, que os bispos do país “não servem para nada” e pediu à população que os religiosos fossem mortos. 

“Os bispos de vocês, matem-nos. Esses bastardos não servem para nada. A única coisa que sabem fazer é criticar”, disse o mandatário. A população filipina é composta por cerca de 85% de católicos. 

As críticas do presidente também se voltaram à Igreja Católica, a quem Duterte se referiu como “a instituição mais hipócrita”, dizendo que o Deus cultuado é diferente da entidade seguida pelos católicos do país. 

“Eu nunca disse que não acredito em Deus. O que disse foi que seu Deus é estúpido, o meu tem muito senso comum. Foi isso que eu disse aos bispos. Nunca disse que sou ateu”, disse, durante fala transmitida do gabinete presidencial.

Em reposta, o porta-voz da conferência episcopal da Conferência dos Bispos Católicos das Filipinas disse que a “qualquer comentário” da instituição prejudicaria a situação: “Não queremos acrescentar mais lenha à fogueira. Qualquer comentário só exageraria o assunto”, respondeu. 

A repercussão do caso fez o porta-voz da presidência, Salvador Panelo, negar que o discurso de Duterte tenha sido literal, recomendando que as palavras de “efeito mais dramático” fossem vistas como “hipérbole”.

Wikimedia Commons
Presidente das Filipinas defendeu morte de bispos do país

Comentários