Armamento vindo dos EUA é apreendido em aeroporto na Venezuela

De acordo com o governo venezuelano, 'material seria destinado a grupos criminosos e ações terroristas no país, financiados pelo governo dos EUA'

Redação

São Paulo (Brasil)

Todos os posts do autor

O Ministério do Interior da Venezuela anunciou nesta quarta-feira (06/02) que um carregamento com armas vindo de Miami, nos Estados Unidos, foi apreendido no Aeroporto Internacional Arturo Michelana de Valencia, na província de Carabobo.

Segundo comunicado divulgado pelo governo venezuelano, a alfândega em conjunto com a Guarda Nacional Bolivariana (GNB) localizaram um carregamento com 19 fuzis, 118 carregadores de munição, três miras para fuzil, 90 antenas de rádio e seis telefones celulares.

Ainda de acordo com o governo, "o material seria destinado a grupos criminosos e ações terroristas no país, financiados pela 'extrema-direita fascista' e pelo governo dos EUA".

A apreensão foi realizada nesta terça-feira (05/02) durante inspeção do Sistema Integrado de Administração Tributária (Sinat). O carregamento havia chegado no país a bordo de um avião Air Bus N881YV da transportadora 21 Air Cargo no último domingo (03/02).

De acordo com o vice-ministro da Prevenção e Segurança Cidadã, Endes Palencia, as autoridades venezuelanas já estão investigando o caso para encontrar e punir os grupos que receberiam as armas.

"A GNB e os órgãos de segurança do Estado estão realizando as devidas investigações para encontrar as pessoas responsáveis por essa situação que afeta a segurança e a tranquilidade dos cidadãos", disse Palencia.

EUA apoiam golpe

Após o deputado de direita Juan Guaidó se autoproclamar presidente interino da Venezuela, no dia 23 de janeiro, os Estados Unidos anunciaram que o reconheciam como mandatário legítimo do país. 

A decisão foi acompanhada por países como Brasil, Colômbia, Canadá e, mais recentemente, por países da União Europeia.

Desde que assumiu como presidente dos EUA, Donald Trump adorou postura hostil contra o governo de Maduro, chegando a dizer que considera uma "opção militar" contra a Venezuela.

Reprodução/Twitter
Foram apreendidos 19 fuzis, 118 carregadores de munição, três miras para fuzil, 90 antenas de rádio e seis telefones celulares

Comentários