Tanque em instalação petrolífera na Venezuela registra explosão; governo fala em atentado

Ministro acusou o senador norte-americano Marco Rubio (republicano da Flórida) e o autoproclamado presidente encarregado Juan Guaidó de estarem por trás do ataque

Redação

Caracas (Venezuela)

teleSUR teleSUR

O governo da Venezuela afirmou na noite desta quarta-feira (13/03) que as instalações da Faixa Petrolífera do Orinoco, a maior reserva de petróleo cru do planeta, sofreram um atentado. A informação é do ministro do Petróleo Manuel Quevedo.

De acordo com o ministro, foi registrada uma explosão no pátio de tanques da empresa Petro San Félix, no bloco Junín da Faixa Petrolífera. Os tanques incendiados tinham 80 mil litros de capacidade. As explosões não deixaram feridos.

Quevedo acusou o senador norte-americano Marco Rubio (republicano da Flórida) e o autoproclamado presidente encarregado Juan Guaidó de estarem por trás do ataque.

“Marco Rubio ordenou mais violência na Venezuela. A direita e seu marionete Juan Guaidó incrementaram as incursões terroristas contra a PDVSA. Atacaram os Tanques de Armazenamento da Petro San Félix para afetar a produção petroleira. Vende-pátrias!”, afirmou, pelo Twitter.

O governo venezuelano diz que tem sido palco de uma série de ataques cibernéticos ao sistema de controle da planta hidrelétrica de El Guri desde o último dia 7 de março. Caracas disse que o que chama de “sabotagem” foi realizado com tecnologia que somente o governo dos Estados Unidos possui e foi realizado para gerar mal-estar e exacerbar os ânimos dos venezuelanos contra o presidente Nicolás Maduro.

Reprodução
Tanque de petroleira sofreu explosão na Venezuela; governo fala em atentado

Comentários