Venezuela anuncia plano de racionamento de energia para os próximos 30 dias

'Aprovei um plano de 30 dias para um regime de administração de carga, de equilíbrio no processo de geração, de transmissão segura e de serviço e consumo por todo o país', disse

Redação

Caracas (Venezuela)

teleSUR teleSUR

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou neste domingo (31/03) que o governo irá implantar um plano de racionamento de energia em decorrência do que classifica como “guerra energética” contra a população.

Durante uma transmissão em cadeia nacional pela TV, o presidente venezuelano disse que o governo “vem tratando esta situação grave”. “O golpe foi direto no sistema de geração e afetou sua capacidade de transmissão para todo o país”, disse.

“Aprovei um plano de 30 dias para um regime de administração de carga, de equilíbrio no processo de geração, de transmissão segura e de serviço e consumo por todo o país”, afirmou. Segundo Maduro, o “ataque” contra o sistema elétrico foi mais forte do que o imaginado e se investiga, ainda, a extensão dos dados provocados.

“Estamos investigando elementos de infiltração dentro do serviço elétrico que podem estar servindo de cobertura para provocar danos a partir de dentro”, disse.

Além disso, o presidente venezuelano afirmou que, no último dia 25 de março, se iniciou uma nova etapa de ataques contra o sistema elétrico, ao mesmo tempo em que o governo realizava a restauração do serviço;

“O ataque de 29 de março às linhas de transmissão combinou elementos eletromagnéticos e elementos de infiltração na Corpoelec [estatal elétrica] que se estão investigando”, afirmou.

Maduro anunciou também que a suspensão das aulas nas escolas prossegue, mas que elas devem ser reiniciadas na terça ou na quarta desta semana. Porém, a jornada laboral no país foi reduzida até as 14h nas instituições públicas e privadas do país. “Garantiremos o transporte público para manter o ritmo de trabalho”, disse.

Presidencial Ven
Maduro anunciou racionamento de energia por 30 dias

Comentários

Leia Também