Ataque em mercado popular de Bagdá durante Ramadã deixa oito mortos

Segundo a polícia, um homem detonou um colete com explosivos; este é o quarto dia do Ramadã, mês sagrado para muçulmanos

Pelo menos oito pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas em Bagdá, capital do Iraque, depois que um homem detonou seu colete de explosivos em um mercado popular do bairro de Cidade Sadr nesta quinta-feira (09/05).

O ataque aconteceu depois do anoitecer no quarto dia do mês sagrado do Ramadã, durante o qual os muçulmanos não podem comer nem beber nas horas diurnas e concentram suas atividades na parte da noite, quando saem para fazer compras e se reunir com família e amigos.

O comandante da polícia de Bagdá, Salah al Bayati, afirmou que as forças iraquianas reforçaram medidas de segurança em torno do mercado de Yamila para prevenir outros ataques, já que em algumas ocasiões estes acontecem de forma consecutiva.

Bayati disse que os feridos foram levados a hospitais e não deu informações sobre a identidade do suicida. Por enquanto, nenhum grupo reivindicou o ataque no mercado de Yamila.

Cidade Sadr foi alvo de vários atentados no passado por ser o reduto dos seguidores do influente clérigo xiita Moqtada al Sadr e lar de um grande número de pessoas que professam este ramo do islã, majoritário no Iraque.

O grupo Estado Islâmico (EI), do ramo sunita, cometeu incontáveis ataques contra a comunidade xiita desde que ocupou amplas áreas do país, em meados de 2014, e até sua derrota militar por parte das forças iraquianas, no final de 2017.

*Com Efe

Agência Efe
Durante Ramadã, muçulmanos concentram suas atividades na parte da noite, quando saem para fazer compras e se reunir com família e amigos

Comentários