Etiópia pede desculpas após divulgar mapa da África que excluía Somália

Governo etíope disse que não sabia como o mapa, que chamaram de "inaceitável", havia "penetrado no site"

O Ministério das Relações Exteriores da Etiópia pediu desculpas nesta segunda-feira (27/05) após ter divulgado um mapa da África que excluía a Somália e mostrava o território do país dentro das fronteiras etíopes.

"Nós sinceramente lamentamos qualquer confusão e incompreensão que este incidente possa ter causado", declarou a chancelaria.

O governo da Etiópia disse que não sabia como o mapa, que chamaram de "inaceitável", havia "penetrado no site", mas que a equipe técnica estava tomando providências para reforçar a segurança.

Além de excluir completamente a Somália, o mapa ainda incluiu o autoproclamado território da "Somalilândia", que não possui reconhecimento internacional.

O erro cometido pela Etiópia causou tumulto nas redes sociais, já que os países viveram rivalidades e guerras nas fronteiras. 

Em 2018, o primeiro-ministro etiopiano, Abiy Ahmed, assinou um acordo de paz que colocou fim à disputa pelo território de Ordegan, na fronteira norte entre os dois países.

Ordegan foi motivo de disputa territorial nos anos 1964 e 1977, quando ocorreram duas guerras pelo controle da região.

Reprodução
Mapa divulgado no site da Etiópia que incluía a Somália ao seu território

Comentários