Deputado norte-americano pede que EUA apoiem investigações sobre irregularidades em prisão de Lula

Após reportagens do site Intercept Brasil divulgarem mensagens de Sergio Moro que indicam irregularidades, congressista democrata pede que governo Trump apoie investigações

O deputado do Partido Democrata pelo estado da Califórnia, Ro Khanna, pediu ao governo dos Estados Unidos que investigue e apoie investigações sobre a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, após o Intercept Brasil divulgar mensagens entre ex-juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol.

Em entrevista ao portal norte-americano Intercept nesta terça-feira (11/06), o deputado afirmou que o atual ministro da Justiça foi "um fator ruim e parte de uma conspiração maior" que serviu para prender Lula.

"Essa reportagem [publicada pelo Intercept Brasil] confirma o que todos nós sabíamos - que Moro foi um fator ruim e parte de uma conspiração maior para mandar Lula para a cadeia", afirmou Khanna.

O democrata ainda disse que "embora não caiba aos EUA fazer um julgamento factual sobre a inocência de Lula, essa reportagem mostra que Moro não foi imparcial e coordenou [atos] com a procuradoria. Isso viola todas as normas judiciais e éticas".

Khanna também disse que espera que "a administração Trump apoie uma investigação completa sobre esse tema devido ao fato de Lula ainda estar na cadeia e Moro ser ministro da Justiça de Bolsonaro".

O deputado da Califórnia já manifestou apoio ao ex-presidente em outras oportunidades, quando em janeiro de 2018 participou de um abaixo assinado em que congressistas norte-americanos manifestavam "temor" por um julgamento político de Lula. 

Em abril do ano passado, após o ex-mandatário ser preso, Khanna escreveu em sua conta no Twitter que estava "muito preocupado que o candidato líder [nas pesquisas] para a presidência do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, está sendo enviado para a cadeia no que parece ser um processo com motivações políticas".

Ricardo Stuckert
Congressista democrata pede que governo Trump apoie investigações sobre irregularidades na prisão de Lula

Vazamento

Uma série de três reportagens publicadas no último domingo (09/06) pelo Intercept Brasil expõe mensagens do ex-juiz federal Sérgio Moro, do procurador Deltan Dallagnol e outros membros do Ministério Público do Paraná que mostram atuação conjunta dos dois para impedir uma vitória eleitoral de Fernando Haddad e antecipar a prisão de Lula. As conversas revelam até que o procurador tinha dúvidas sobre as provas que dizia ter no caso do tríplex.

Juristas de todo o país condenaram as atitudes do atual ministro da Justiça e do procurador durante os processos da Lava Jato. Nesta segunda-feira (10/06), a OAB recomendou o afastamento de Moro e Dallagnol de seus cargos públicos até que investigações sejam concluídas.

Comentários