Governo de Berlim aprova congelamento no preço de aluguéis por cinco anos

Medida vem após uma série de protestos por parte dos moradores da cidade contra o aumento nos preços das moradias

O governo da cidade de Berlim aprovou nesta terça-feira (18/06) um projeto que propõe o congelamento no valor dos aluguéis dos imóveis da capital alemã por cinco anos.

A medida, que pode se tornar lei a partir de janeiro de 2020, vem após uma série de protestos por parte dos moradores da cidade contra o aumento nos preços das moradias.

O poder público espera fixar o preço de 1,4 milhões de propriedades, excluindo casas oriundas de programas sociais ou prédios novos.

Ainda segundo o governo berlinense, comandado pelo Partido Social-Democrata (SPD), o congelamento será aplicado de forma retroativa desde o mês de junho de 2018, para prevenir que proprietários de imóveis alugados aumentem o preço das moradias antes da medida se tronar lei.

De acordo com dados do portal imobiliário Immowelt, os aluguéis em Berlim mais que dobraram na última década, passando de 5,60 euros (aproximadamente R$24) por metro quadrado em 2008, para 11,40 euros em 2018 (aproximadamente R$49).

Flickr
Medida vem após uma série de protestos por parte dos moradores da cidade contra o aumento nos preços das moradias

À BBC, o vice-líder do SPD de Berlim e um dos autores da proposta, Julian Zado, afirmou que os preços de moradias na capital mudaram de maneira muito rápida.

"Muitos jovens, como eu, vieram para Berlim porque os apartamentos custavam metade do que em Frankfurt ou Munique, por exemplo. Mas o que torna Berlim única frente a essas cidades é a rapidez com que esse cenário mudou", diz Zado.

A proposta já foi aprovada pelo Senado da cidade e ainda precisa ir para votação no parlamento municipal. 

Comentários

Leia Também