Ministra da Defesa alemã é indicada à presidência da Comissão Europeia; chefe do FMI, para Banco Central

Nome de Ursula von der Leyen foi decidido por unanimidade entre os líderes europeus; Christine Lagarde deixará posto no FMI até que seja definido cargo no BCE

Os líderes de governos dos países da União Europeia indicaram nesta terça-feira (02/07) a ministra da Defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen, para ocupar a presidência da Comissão Europeia. Os chefes de Estado ainda apontaram a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, para ocupar a presidência do Banco Central Europeu (BCE).

O nome de von der Leyen segue agora para votação no Parlamento Europeu e a alemã apenas toma posse se obter maioria no pleito. Se eleita, a atual ministra da Defesa da Alemanha, que pertence à União Democrática Cristã (CDU), mesmo partido da chanceler alemã, Angela Merkel, irá substituir Jean-Claude Juncker e se tornará a primeira mulher a assumir o cargo.

O nome da ministra foi proposto pelo presidente da França, Emmanuel Macron, e, segundo a chanceler alemã, a escolha foi unânime entre os chefes de estado. 

Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, afirmou que a nomeação estava "acordada" entre os líderes antes da primeira sessão do Parlamento. Ele ainda disse haver um "equilíbrio perfeito de gênero" nas indicações, já que quatro cargos foram definidos e preenchidos por duas mulheres e dois homens. 

A Comissão Europeia funciona como um Executivo da União Europeia, além de fiscalizar fundos e representar o bloco internacionalmente em reuniões multilaterais.

Ursula Von der Leyen

Von der Leyen assumiu o Ministério da Defesa da Alemanha em 2013 e se tornou a primeira mulher a ocupar o cargo.

Uma das vice-presidentes da CDU, a ministra já chegou a ser cogitada como uma possível sucessora de Merkel na chancelaria do país. 

No primeiro ano de governo de Merkel, von der Leyen foi ministra dos Assuntos Sociais. Quatro anos depois, foi eleita deputada, mas não exerceu o mandato até o fim e voltou a compor o governo.

Banco Central Europeu 

Os governantes europeus ainda anunciaram o nome de Christine Lagarde, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), para ocupar a presidência do Banco Central Europeu (BCE).

Após saber da nomeação, Lagarde afirmou pelo Twitter que está "honrada" com a indicação e que, em conversa com a Comissão Executiva do FMI, decidiu abandonar temporariamente a direção do órgão durante o tempo que decorrer a nomeação. 

A diretora é filiada ao partido francês Os Republicanos e, em 2011, foi a primeira mulher a ocupar o cargo mais alto do FMI. 

Por sua vez, o primeiro-ministro belga, Charles Michel, foi apontado para assumir a presidência do Conselho Europeu, enquanto que o chanceler da Espanha, Josep Borrell, foi indicado como alto representante do bloco europeu para a Política Externa.

Os representantes foram escolhidos durante uma reunião que teve início no último domingo (30/06). Líderes da UE chegaram a um acordo para definir os quatro cargos chave, depois das eleições europeias realizadas em maio.

Comentários