Juízes devem ser independentes e isentos de favoritismo, diz papa em vídeo

Pontífice afirmou que magistrados devem 'seguir exemplo de Jesus, que nunca negocia a verdade'

O papa Francisco afirmou nesta quinta-feira (04/07) que os juízes devem manter a independência para "serem isentos de favoritismos e pressões" que influenciem nas decisões e causem injustiças.

Em vídeo divulgado pela Rede Mundial de Oração do Papa, o pontífice afirmou que os magistrados devem "seguir o exemplo de Jesus, que nunca negocia a verdade".

"Dos juízes dependem decisões que influenciam os direitos e os bens das pessoas. Sua independência deve ajudá-los a serem isentos de favoritismos e de pressões que possam contaminar as decisões que devem tomar. 

Francisco ainda fez um apelo "para que todos aqueles que administram a justiça operem com integridade e para que a injustiça que atravessa o mundo não tenha a última palavra".

Flickr
Pontífice afirmou que magistrados devem 'seguir exemplo de Jesus, que nunca negocia a verdade'

Leia a íntegra do pronunciamento do papa Francisco:

"Dos juízes dependem decisões que influenciam os direitos e os bens das pessoas. 

Sua independência deve ajudá-los a serem isentos de favoritismos e de pressões que possam contaminar as decisões que devem tomar. Os juízes devem seguir o exemplo de Jesus, que nunca negocia a verdade. 

Rezemos para que todos aqueles que administram a justiça operem com integridade e para que a injustiça que atravessa o mundo não tenha a última palavra".

Comentários