Após vazamento de relatório, Trump diz que embaixador britânico não é 'querido' nos EUA

Presidente norte-americano ainda criticou gestão da primeira-ministra britânica sobre Brexit e comemorou saída de Theresa May do governo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta segunda-feira (07/07) que Washington não irá mais manter relações com o embaixador do Reino Unido, Kim Darroch, e que o diplomata não é "querido" no país. As declarações do mandatário vêm após a divulgação de relatórios nos quais o representante do governo britânico chamava Trump de "inapto", "inseguro" e "incompetente". 

"Eu não conheço o embaixador, mas ele não é querido ou bem conhecido dentro dos EUA. Nós não trataremos mais com ele", afirmou o presidente pelo Twitter. 

Trump ainda criticou a gestão da primeira-ministra britânica Theresa May sobre o Brexit e comemorou o fato de que a conservadora deixará o cargo em breve. "Que bagunça ela [Theresa May] e seus representantes criaram. Eu disse à ela como deveria ser feito [o Brexit], mas ela decidiu seguir outro caminho. A boa notícia para o maravilhoso Reino Unido é que logo ele terá outro primeiro-ministro", disse.

O republicano ainda disse que durante sua última visita a Londres "foi a rainha com quem eu fiquei mais impressionado".

White House/Flickr
Presidente norte-americano ainda criticou gestão da primeira-ministra britânica sobre Brexit e comemorou saída de Theresa May do governo

Relatórios

De acordo com a imprensa britânica, o embaixador do Reino Unido usou canais sigilosos para alertar Londres de que a Casa Branca é "extraordinariamente disfuncional".

Nos relatórios, Darroch narra conflitos internos no governo norte-americano e avisa que Trump pode estar "endividado" com a Rússia, além de afirmar que as políticas econômicas dos EUA arriscam "destruir o sistema de comércio mundial".

"Não acreditamos de verdade que essa gestão se tornará substancialmente mais normal, menos disfuncional, menos imprevisível, menos diplomaticamente inapta", escreveu Darroch. 

O porta-voz da primeira-ministra Theresa May afirmou que o vazamento é "absolutamente inaceitável" e que não concorda com as avaliações, mas ressaltou que tem "plena confiança" no diplomata.

*Com Ansa

Comentários