Von der Leyen diz que salvar migrantes no mar 'é obrigação'

Alemã indicada para assumir a presidência da Comissão Europeia disse que buscará 'solução para esse problema'

Redação

ANSA ANSA

Bruxelas (B´élgica)

A conservadora alemã Ursula von der Leyen, indicada como a futura presidente da Comissão Europeia, afirmou nesta quarta-feira (10/07) que salvar migrantes em perigo no mar é uma "obrigação".

A declaração foi dada durante audiência no Parlamento Europeu para conquistar o apoio das forças pró-europeias na tentativa de garantir sua nomeação. "É importante ajudar todas as pessoas no mar, todas as pessoas que estão nos barcos improvisados, isso é verdadeiramente um princípio básico. É uma obrigação ajudar as pessoas em perigo em alto mar", disse von der Leyen na apresentação aos deputados dos Verdes.

Segundo a ministra da defesa da Alemanha, para salvar migrantes "é extremamente importante reviver a missão 'Sophia'. Precisamos encontrar uma solução para este problema". 

Entretanto, a ex-ministra alemã defendeu o envio antecipado de cerca de 10 mil agentes das guardas fronteiriças e guarda costeira Frontex previsto para 2027.

Wikicommons
Alemã indicada para assumir a presidência da Comissão Europeia disse que buscará 'solução para esse problema'

Durante seu discurso, von der Leyen ainda ressaltou suas promessas de lutar pelas mudanças climáticas, mas não conseguiu apoio da legenda, segundo a imprensa local. Por fim, a política, que pode ser a primeira mulher a assumir a liderança do Parlamento Europeu, defendeu a paridade e, caso seja eleita, pedirá a cada país um candidato homem e outra mulher para o cargo de comissário.

Em Estrasburgo, a alemã de 60 anos ainda se manteve favorável a adiar mais uma vez a saída dos britânicos do bloco, prevista para 31 de outubro, se o Reino Unido precisar de mais tempo para aprovar o acordo de divórcio.
Ela ainda reforçou que a chamada solução "backstop" para a fronteira irlandesa é "preciosa" e precisa ser defendida.  

Comentários