Argentina congela ativos do grupo libanês Hezbollah

Decisão chega no dia do 25º aniversário do atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), em Buenos Aires, do qual o grupo xiita foi responsabilizado

Redação

ANSA ANSA

Buenos Aires (Argentina)

O governo da Argentina designou nesta quinta-feira (18/07) o grupo xiita libanês Hezbollah como "organização terrorista" e determinou o congelamento de todos os seus bens no país.

A decisão chega no dia do 25º aniversário do atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), em Buenos Aires, que matou 84 pessoas em 18 de julho de 1994. As autoridades argentinas culpam o Hezbollah e o Irã, aliado do grupo, pelo ataque.

"O Hezbollah é uma organização terrorista que segue ativa em nosso continente. É importante que tenha sido incluído na lista de grupos terroristas, mas é imprescindível que países irmãos façam o mesmo", disse o presidente da Amia, Ariel Eichbaum.

Flickr
Decisão chega no dia do 25º aniversário do atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), em Buenos Aires

O grupo também é tido como responsável por um ataque contra a Embaixada de Israel em Buenos Aires, que fez 29 vítimas em 1992. "É importante que a França e outros países europeus façam exatamente a mesma coisa que a Argentina fez", cobrou o premiê israelense, Benjamin Netanyahu.

O Hezbollah é um dos principais movimentos políticos do Líbano e conta com um braço paramilitar apoiado pelo Irã.

Comentários

Leia Também